10 outubro 2018

30 antes dos 30

Foto por Heather Schwartz em Unsplash

Tem hora que a realidade não bate, ela chega de voadora com os dois pés na gente, né? Faltam 5 meses para eu completar 25 ano de idade. CINCO MESES! E quando me dei conta disso comecei a me questionar sobre as escolhas que estou fazendo (ou deixando de fazer), o que eu quero para o meu futuro, para onde estou indo... E o resultado disso todo mundo conhece: a crise dos 25 anos. Não vejo isso como algo negativo, pois desde que me toquei sobre isso tenho tomado decisões importantes sobre o rumo que eu quero dar pra minha vida e sobre a pessoa que quero me tornar.

E foi num desses momentos de questionamento que eu me deparei com esse guia prático de como lidar com a crise dos 25 anos lá no Indiretas do Bem e foi exatamente o que eu precisava.  Vou copiar aqui as dicas para eu não me esquecer, mas dá uma passadinha lá pra ler o post completo porque vale a pena.

1. Pare de pensar em seu “legado”.
Uma vez, um amigo me disse que eu tinha tendências de “Augustus Waters” – a mania de querer deixar um grande legado na humanidade, e de considerar que quando você não está construindo esse legado, você está perdendo o pouco tempo que você tem. Então, escutem essa Augustus Waters aqui: mais de 90% da população mundial deixa marcas apenas nas pessoas que convivem e no seu próprio pequeno círculo, então é esse legado que você deve cultivar. Você pode não ser Neil Armstrong para o mundo, mas seja Neil Armstrong para seus amigos e família.

2. Não se compare com outras pessoas da mesma idade
Sim, se eu pensar que com a minha idade Taylor Swift já lançou cinco discos de sucesso, eu entrarei em pânico – mesmo que eu não tenha nenhuma intenção de lançar um disco de sucesso. Ou um disco fracassado. Ou qualquer disco. Quando você tinha 13 anos você não se preocupava com o fato de que Pascal e Ampére já publicavam teoremas de matemática na sua idade. E aos 3 anos você se preocupava mais com um cochilo do que com superar Mozart em suas precoces composições. Nunca use exceções como regras!

3. Não confunda amadurecimento com endurecimento
Quando eu era mais nova, eu acreditava que existia algum momento na vida adulta em que, como Andy do Toy Story, você colocava todos os sinais de sua infância numa caixa e nunca mais agiria como uma criança. Hoje estou aqui escrevendo esse post e olhando para a lateral do computador, onde estão bonecos do Super Mario e canecas do Batman e de Stormtrooper. O que te torna um adulto é a maneira de lidar com suas emoções e com os eventos da sua vida, não a diferença entre um terninho e sua camiseta do Capitão América.

4. Trabalhar com o que você gosta também é trabalhar – mas é melhor
Não acredite em quem fala que trabalhar com o que você ama nem parece trabalhar – parece sim. A grande diferença é que quando você gosta do que você faz, o momento em que o trabalho está concluído e você observa o que produziu se torna bem mais satisfatório.

5. Quando você cresce, sua percepção do tempo muda
Na adolescência você quer viver tudo ao mesmo tempo agora, não perder nenhuma batida, para formar o maior número de “memórias” e “momentos” possíveis. O que você percebe com o tempo é que memórias importantes da sua vida são imprevisíveis – podem acontecer numa festa ou numa viagem mas também podem acontecer naquele dia em que você saiu de moletom para comprar pão. A pressa diminui, e o que você realmente quer é fazer o tempo reduzir seu ritmo, parar, para aproveitar as pequenas coisinhas.

6. Comece a cultivar as relações que você não quer perder
Algumas épocas da vida levam embora um grande número de amizades. Você já não tem o colégio ou a faculdade para manter os seus círculos em contato constante e renovar os assuntos, e algumas pessoas se tornam apenas faces conhecidas no seu mural do Facebook. Isso é normal – mas não deixe isso acontecer com pessoas que são importantes para você. A manutenção de amizades se torna mais importante com o tempo.

7. Cuide das suas saúdes – física e emocional.
Chega a hora de alternar o bacon com a salada, fazer exercícios, dormir bem, discutir o que te angustia com um terapeuta ou buscar métodos como meditação e acupuntura. Não é frescura, é algo que simplesmente acontece, e não é tão ruim quanto parece. O seu corpo não começa a pedir isso não… começa a exigir.

8. Treat yo’self, como Donna e Tom
Quando o dinheiro começa a entrar no bolso, não o gaste apenas com o aluguel. Invista no seu bem estar mesmo que ele seja fútil. Junte dinheiro e realize aquele sonho de consumo que você nutre desde a infância ou adolescência. Seja o entregador dos seus melhores presentes, afinal, ninguém conhece tão bem suas necessidades como você.

9. Não é tarde para mudanças drásticas
Não gosta do que você faz? Se inscreva no vestibular ou tente uma nova vaga de emprego. Sempre quis aprender a tocar piano ou fazer um curso de alemão? Ainda há – e sempre haverá – tempo de sobra.

10. Você provavelmente não vai seguir todos esses conselhos
Afinal, vários você precisa de aprender a utilizar na pele – como eu aprendi, ignorando textos exatamente como esse, e sofrendo um pouquinho. Você vive e aprende.

Depois de ler o post e essas dicas, eu pensei em fazer uma fazer uma lista de 25 antes dos 25 (que são 25 metas para cumprir antes de completar 25 anos). Mas meu aniversário é em 16 de março e como faltam só 5 meses para ele chegar achei que ficaria muito em cima, sem falar que tem coisas que quero fazer que levariam mais tempo para serem realizadas.

Então resolvi fazer o 30 antes dos 30. Que é basicamente a mesma coisa, só que com 30 metas que eu quero cumprir até o meu aniversário de 30 anos, em 16 de março de 2024. Serão 5 anos, ou mais precisamente, 1827 dias para realizar essas metas que eu separei em duas categorias: Blog e Pessoal.

 Blog
  1. Criar uma identidade visual nova pro blog
  2. Ter um layout novo personalizado exclusivamente para o blog 
  3. Fazer os cartões de visita e marcadores de páginas do blog
  4. Postar regularmente nas segundas, quartas e sextas-feiras
  5. Ter mais fotos autorais no blog
  6. Interagir mais com os blogs (e as blogueiras) que admiro
  7. Fazer o Taking Stock a cada 6 meses
  8. Participar do BEDA todo agosto (e terminar o mês com 31 posts feitos)

 Pessoal
  1. Ler e resenhar 200 livros 
  2. Estudar e praticar Desenho Artístico 
  3. Estudar e praticar Aquarela  
  4. Aprender algo novo
  5. Voltar para a faculdade 
  6. Me formar na faculdade 
  7. Voltar com o ateliê 
  8. Fazer uma tatuagem nova
  9. Ir ao cinema sozinha
  10. Parar de roer unha
  11. Pintar o cabelo de azul, rosa e roxo
  12. Fazer um ensaio fotográfico com a Laura
  13. Ser mais gentil comigo mesma
  14. Cuidar mais da minha saúde (física e emocional)
  15. Criar (e manter) uma rotina diária de autocuidado
  16. Beber mais água
  17. Fazer uma reeducação alimentar 
  18. Perdoar quem me ofendeu/magoou
  19. Plantar uma árvore
  20. Buscar sempre ter uma vida mais consciente, me engajando em causas que defendem as minorias, os animais e o meio ambiente
  21. Me casar
  22. Ter um bebê

        Pretendo fazer um post aqui no blog logo depois de completar 30 anos para falar sobre os resultados dessa lista, mas vou atualizando esse post conforme eu for realizando alguma meta. Esse post irá ficar fixado no menu, na aba Projetos para que eu tenha fácil acesso a ela e assim ir me organizando.

        E você, o que quer fazer antes dos seus 25 ou dos 30 anos? E se você já fez 25 ou 30, o que você gostaria de ter feito antes de completá-los e o que ainda quer fazer? Diz aí nos comentários! 
        Carol Rocha

        Carol Rocha, Grifinória, Wonder Woman, Sakura Card Captors e unicórnios. Tenho uma playlist para cada momento da minha vida, jogo The Sims™ desde sempre, coleciono livros e tarôs e sonho em ter uma biblioteca em casa. A vida pode estar um caos, mas os meus livros estão sempre organizados.

        4 comentários:

        1. Nossa, me identifiquei tanto! Cheguei aos 26 recentemente e, ano passado, senti tudo isso quando a crise dos 25 bateu na porta! Quero acompanhar sua trajetória nesses 30 objetivos :) Alguns, temos em comum. Beijos.

          ResponderExcluir
          Respostas
          1. Oi Bruna! Acho que essa crise chega pra todo mundo, né? Mas acredito que é algo bom, porque pode ser o empurrãozinho que precisamos para mudar as coisas ou pra decidir o que fazer.
            Fico feliz em saber que vai me acompanhar nessa trajetória, vai ser super legal ter você por aqui! Você tem blog? Se tiver, deixa aqui nos comentários, vou adorar retribuir a visita! Beijos.

            Excluir
        2. entendo bem essas crises que chegam depois dos 25, parece que toda cobrança do "que que estou fazendo da mnha vida?" começa a bater na nossa porta (e olha, segue até nosso retorno de saturno, pelo que bem estou vivendo haha). mas, não acho que seja ruim. é sempre bom parar pra analisar nossa rota e decidir os próximos passos. boa sorte com sua listinha :)

          ResponderExcluir
          Respostas
          1. Oi Ka! É uma cobrança bem grande mesmo (principalmente quando se é super autocrítica como eu), mas concordo com você, é sempre bom reavaliar nossas decisões. Obrigada pela visita, fiquei super feliz em te ver por aqui! <3 Beijos!

            Excluir