17 outubro 2018

Se fere minha existência eu serei resistência!

Fonte: @deboraislas

"Quando você apoia alguém que diz que mulheres devem ganhar menos porque engravida, ou que diz que filho gay é falta de porrada, ou que "não corre o risco de ter uma nora negra porque os filhos foram bem educados", que afirma que não aceitaria ser operado por um médico cotista, que diz que o erro da ditadura foi torturar ao invés de matar, quando você concorda com alguém que apoia o assassinato de outras pessoas, independente de quem essas pessoas sejam... Então a nossa divergência não é política. A nossa divergência é moral." Amanda Areias

Esse é um blog pessoal e aqui é meu lar e reflete a minha vida e as escolhas que eu faço. Por isso quero deixar bem claro aqui o meu posicionamento político (se é que isso ainda não está bem claro, né), se você não concorda sinta-se à vontade para ir embora porque não deixarei de falar sobre as causas em que acredito por aqui, independente do resultado das eleições de 2018.

As eleições estão chegando, e é preciso votar com consciência meu povo! Vamos deixar de pensar apenas em nós mesmos e vamos praticar a empatia e pensar no coletivo? Não dá pra eleger um político que só prega o ódio e o preconceito. Isso não quer dizer que sou a favor de bandido nem de corrupção, quer dizer que sou a favor do respeito, da tolerância, da inclusão e do amor. Esse ser NÃO ME REPRESENTA! Não é só política, é questão de caráter. 

E só uma observação: se a sua "opinião" fere a existência de outra pessoa, ela deixa de ser "opinião" e passa a ser preconceito, tá? E aqui nesse blog repudiamos qualquer tipo de preconceito, aqui não é o seu lugar.


#nãoaoretrocesso #elenão #elenunca
Carol Rocha

Carol Rocha, Grifinória, Wonder Woman, Sakura Card Captors e unicórnios. Tenho uma playlist para cada momento da minha vida, jogo The Sims™ desde sempre, coleciono livros e tarôs e sonho em ter uma biblioteca em casa. A vida pode estar um caos, mas os meus livros estão sempre organizados.

10 outubro 2018

30 antes dos 30

Foto por Heather Schwartz em Unsplash

Tem hora que a realidade não bate, ela chega de voadora com os dois pés na gente, né? Faltam 5 meses para eu completar 25 ano de idade. CINCO MESES! E quando me dei conta disso comecei a me questionar sobre as escolhas que estou fazendo (ou deixando de fazer), o que eu quero para o meu futuro, para onde estou indo... E o resultado disso todo mundo conhece: a crise dos 25 anos. Não vejo isso como algo negativo, pois desde que me toquei sobre isso tenho tomado decisões importantes sobre o rumo que eu quero dar pra minha vida e sobre a pessoa que quero me tornar.

E foi num desses momentos de questionamento que eu me deparei com esse guia prático de como lidar com a crise dos 25 anos lá no Indiretas do Bem e foi exatamente o que eu precisava.  Vou copiar aqui as dicas para eu não me esquecer, mas dá uma passadinha lá pra ler o post completo porque vale a pena.

1. Pare de pensar em seu “legado”.
Uma vez, um amigo me disse que eu tinha tendências de “Augustus Waters” – a mania de querer deixar um grande legado na humanidade, e de considerar que quando você não está construindo esse legado, você está perdendo o pouco tempo que você tem. Então, escutem essa Augustus Waters aqui: mais de 90% da população mundial deixa marcas apenas nas pessoas que convivem e no seu próprio pequeno círculo, então é esse legado que você deve cultivar. Você pode não ser Neil Armstrong para o mundo, mas seja Neil Armstrong para seus amigos e família.

2. Não se compare com outras pessoas da mesma idade
Sim, se eu pensar que com a minha idade Taylor Swift já lançou cinco discos de sucesso, eu entrarei em pânico – mesmo que eu não tenha nenhuma intenção de lançar um disco de sucesso. Ou um disco fracassado. Ou qualquer disco. Quando você tinha 13 anos você não se preocupava com o fato de que Pascal e Ampére já publicavam teoremas de matemática na sua idade. E aos 3 anos você se preocupava mais com um cochilo do que com superar Mozart em suas precoces composições. Nunca use exceções como regras!

3. Não confunda amadurecimento com endurecimento
Quando eu era mais nova, eu acreditava que existia algum momento na vida adulta em que, como Andy do Toy Story, você colocava todos os sinais de sua infância numa caixa e nunca mais agiria como uma criança. Hoje estou aqui escrevendo esse post e olhando para a lateral do computador, onde estão bonecos do Super Mario e canecas do Batman e de Stormtrooper. O que te torna um adulto é a maneira de lidar com suas emoções e com os eventos da sua vida, não a diferença entre um terninho e sua camiseta do Capitão América.

4. Trabalhar com o que você gosta também é trabalhar – mas é melhor
Não acredite em quem fala que trabalhar com o que você ama nem parece trabalhar – parece sim. A grande diferença é que quando você gosta do que você faz, o momento em que o trabalho está concluído e você observa o que produziu se torna bem mais satisfatório.

5. Quando você cresce, sua percepção do tempo muda
Na adolescência você quer viver tudo ao mesmo tempo agora, não perder nenhuma batida, para formar o maior número de “memórias” e “momentos” possíveis. O que você percebe com o tempo é que memórias importantes da sua vida são imprevisíveis – podem acontecer numa festa ou numa viagem mas também podem acontecer naquele dia em que você saiu de moletom para comprar pão. A pressa diminui, e o que você realmente quer é fazer o tempo reduzir seu ritmo, parar, para aproveitar as pequenas coisinhas.

6. Comece a cultivar as relações que você não quer perder
Algumas épocas da vida levam embora um grande número de amizades. Você já não tem o colégio ou a faculdade para manter os seus círculos em contato constante e renovar os assuntos, e algumas pessoas se tornam apenas faces conhecidas no seu mural do Facebook. Isso é normal – mas não deixe isso acontecer com pessoas que são importantes para você. A manutenção de amizades se torna mais importante com o tempo.

7. Cuide das suas saúdes – física e emocional.
Chega a hora de alternar o bacon com a salada, fazer exercícios, dormir bem, discutir o que te angustia com um terapeuta ou buscar métodos como meditação e acupuntura. Não é frescura, é algo que simplesmente acontece, e não é tão ruim quanto parece. O seu corpo não começa a pedir isso não… começa a exigir.

8. Treat yo’self, como Donna e Tom
Quando o dinheiro começa a entrar no bolso, não o gaste apenas com o aluguel. Invista no seu bem estar mesmo que ele seja fútil. Junte dinheiro e realize aquele sonho de consumo que você nutre desde a infância ou adolescência. Seja o entregador dos seus melhores presentes, afinal, ninguém conhece tão bem suas necessidades como você.

9. Não é tarde para mudanças drásticas
Não gosta do que você faz? Se inscreva no vestibular ou tente uma nova vaga de emprego. Sempre quis aprender a tocar piano ou fazer um curso de alemão? Ainda há – e sempre haverá – tempo de sobra.

10. Você provavelmente não vai seguir todos esses conselhos
Afinal, vários você precisa de aprender a utilizar na pele – como eu aprendi, ignorando textos exatamente como esse, e sofrendo um pouquinho. Você vive e aprende.

Depois de ler o post e essas dicas, eu pensei em fazer uma fazer uma lista de 25 antes dos 25 (que são 25 metas para cumprir antes de completar 25 anos). Mas meu aniversário é em 16 de março e como faltam só 5 meses para ele chegar achei que ficaria muito em cima, sem falar que tem coisas que quero fazer que levariam mais tempo para serem realizadas.

Então resolvi fazer o 30 antes dos 30. Que é basicamente a mesma coisa, só que com 30 metas que eu quero cumprir até o meu aniversário de 30 anos, em 16 de março de 2024. Serão 5 anos, ou mais precisamente, 1827 dias para realizar essas metas que eu separei em duas categorias: Blog e Pessoal.

 Blog
  1. Criar uma identidade visual nova pro blog
  2. Ter um layout novo personalizado exclusivamente para o blog 
  3. Fazer os cartões de visita e marcadores de páginas do blog
  4. Postar regularmente nas segundas, quartas e sextas-feiras
  5. Ter mais fotos autorais no blog
  6. Interagir mais com os blogs (e as blogueiras) que admiro
  7. Fazer o Taking Stock a cada 6 meses
  8. Participar do BEDA todo agosto (e terminar o mês com 31 posts feitos)

 Pessoal
  1. Ler e resenhar 200 livros 
  2. Estudar e praticar Desenho Artístico 
  3. Estudar e praticar Aquarela  
  4. Aprender algo novo
  5. Voltar para a faculdade 
  6. Me formar na faculdade 
  7. Voltar com o ateliê 
  8. Fazer uma tatuagem nova
  9. Ir ao cinema sozinha
  10. Parar de roer unha
  11. Pintar o cabelo de azul, rosa e roxo
  12. Fazer um ensaio fotográfico com a Laura
  13. Ser mais gentil comigo mesma
  14. Cuidar mais da minha saúde (física e emocional)
  15. Criar (e manter) uma rotina diária de autocuidado
  16. Beber mais água
  17. Fazer uma reeducação alimentar 
  18. Perdoar quem me ofendeu/magoou
  19. Plantar uma árvore
  20. Buscar sempre ter uma vida mais consciente, me engajando em causas que defendem as minorias, os animais e o meio ambiente
  21. Me casar
  22. Ter um bebê

        Pretendo fazer um post aqui no blog logo depois de completar 30 anos para falar sobre os resultados dessa lista, mas vou atualizando esse post conforme eu for realizando alguma meta. Esse post irá ficar fixado no menu, na aba Projetos para que eu tenha fácil acesso a ela e assim ir me organizando.

        E você, o que quer fazer antes dos seus 25 ou dos 30 anos? E se você já fez 25 ou 30, o que você gostaria de ter feito antes de completá-los e o que ainda quer fazer? Diz aí nos comentários! 
        Carol Rocha

        Carol Rocha, Grifinória, Wonder Woman, Sakura Card Captors e unicórnios. Tenho uma playlist para cada momento da minha vida, jogo The Sims™ desde sempre, coleciono livros e tarôs e sonho em ter uma biblioteca em casa. A vida pode estar um caos, mas os meus livros estão sempre organizados.

        05 outubro 2018

        Tô de volta e muitos livros



        O último post desse humilde blog foi publicado ainda no BEDA (que foi FAIL novamente, mas seguimos tentando) há exatamente 93 dias! NOVENTA E TRÊS DIAS!

        Desculpa gente, mas tem momentos que a vida acontece e simplesmente não dá pra postar, isso me deixa super chateada porque esse blog é muito importante pra mim, mas quando é preciso escolher as prioridades o blog acaba ficando um pouco de lado (mas jamais esquecido!).

        Mas agora que voltei, bora falar de coisa boa, né? Eu fiz um calendário editorial com todos os posts que quero fazer até o fim do ano e espero conseguir segui-lo direitinho.

        De junho pra cá eu tenho lido bastante, um livro atrás do outro e isso foi maravilhoso! Consegui colocar a minha meta de leitura pra 2018 em dia e diminuí bastante a minha pilha de livros não lidos da estante. Ao todo, foram 21 livros lidos de junho até agora! Sim! Batemos um recorde por aqui BRASIL! \o/ Sei que tem gente que lê muito mais do que isso, mas para os meus parâmetros foi algo que eu não conseguia fazer há anos. Só me lembro de ler tanto assim quando ainda estava no ensino fundamental!

        Em várias leituras fiquei tão envolvida que eu fui acabando um livro e já ia correndo começar a sequência, porque era simplesmente impossível ficar sem saber o que ia acontecer. Também teve livro que quando acabei me deixou tão impactada que eu precisei de um tempo para absorver a leitura, sabe? Refletir sobre os sentimentos que o livro me trouxe. Enfim, foram dias de muita aventura, uma montanha russa de sentimentos e algumas lágrimas derramadas.

        Vida de leitor é assim mesmo, né? Estou muito feliz por estar retomando um ritmo legal de leitura, pois essa é uma das minhas grandes paixões da vida.

        Vamo botar ordem nessa bagaça. É isso. Tô de volta! E voltei com tudo, me aguardem porque vai ter muita mudança por aqui, hein.
        Carol Rocha

        Carol Rocha, Grifinória, Wonder Woman, Sakura Card Captors e unicórnios. Tenho uma playlist para cada momento da minha vida, jogo The Sims™ desde sempre, coleciono livros e tarôs e sonho em ter uma biblioteca em casa. A vida pode estar um caos, mas os meus livros estão sempre organizados.

        04 agosto 2018

        BEDA #4 | Minha meta de leitura pra agosto

        Foto: Pexels

        Em junho e julho eu consegui ler 3 livros relativamente grandes (um com um pouco mais de 400 páginas e os outros dois com mais de 600) e isso me deixou muito feliz, porque foram livros que me surpreenderam bastante e que já entraram pra minha lista de favoritos (vai ter resenha na semana que vem!). Enfim, depois que terminei a leitura fiquei com aquela velha sensação de vazio, sabe?

        Então, quero muito aproveitar essa vibe literária que chegou por aqui, mas como esse mês está sendo um mês corrido e cheio de preocupações pra mim, escolhi apenas 2 livros. São livros pequenos, entre 200 e 300 páginas cada um, então acho que vou conseguir ler tranquilamente (assim espero!).

        Já faz bastante tempo que quero muito ler O Diário de Anne Frank. Ganhei ele de presente do mozão no dia dos namorados e chegou a hora de finalmente começar a leitura dele. 

        Título: O Diário de Anne Frank
        Título Original: The Diary of Anne Frank
        Autora: Anne Frank
        Gênero: Biografia / Memórias
        Número de Páginas: 224 páginas
        Ano de Publicação: 2017
        Editora: Ciranda Cultural
        Skoob | Compre pela Amazon

        Sinopse: É a história real de uma garota judia de 13 anos que ficou escondida com a família durante a ocupação nazista da Holanda. O nome dela era Annelies Marie Frank, nasceu em 12 de junho de 1929 em Frankfurt, na Alemanha, e morreu em um campo de concentração, pouco antes do fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945. Foi escondida, no último andar de um prédio, que Anne Frank escreveu durante mais de 2 anos em dos registros mais detalhados do dia a dia daquela faze em que os nazistas, liderados por Hitler, espalharam o horror entre seus perseguidos.

        Repetindo livro da última meta de leitura sim, por motivos de: não consegui ler ele ainda. Então seguimos tentando!
        Em abril comprei mais um livro da série House of Night pra minha coleção, o Manual do Novato 101 (por inacreditáveis 8 foratemers! Comprei pelo Estante Virtual. custou 8 reais e veio ainda lacrado, ou seja novinho!). Ele é pequeninho, tem 157 páginas, mas fiquei absolutamente encantada com cada detalhe do livro (em breve vou mostrar ele em outro post!) e isso me deu uma vontade enorme de continuar lendo a série. House of Night tem 12 livros, e eu parei no terceiro volume lá em 2016 (já fiz resenha dos dois primeiros livros, Marcada Traída). Mas não irei reler esses dois, porque após reler as minhas resenhas consegui me lembrar dos detalhes da história.

        Título: Escolhida
        Título Original: Chosen
        Série: House of Night - Vol 3
        Autoras: P. C. Cast e Kristin Cast
        Gênero: Fantasia
        Número de Páginas: 295 páginas
        Ano de Publicação: 2009
        Editora: Novo Século
        Skoob | Compre pela Amazon

        Sinopse: "No terceiro livro da série House of Night, forças escuras estão trabalhando na House of Night e a vampira novata Zoey Redbird terá aventuras misteriosas em torno da escola. Aqueles que parecem ser amigos estão se transformando em inimigos.
        E curiosamente, os inimigos jurado estão se transformando em amigos. Assim começa o terceiro volume emocionante desta série "altamente viciante" na qual o vigor de Zoey será testado como nunca. Sua melhor amiga, Stevie Rae, está lutando para manter um controle sobre sua humanidade.
        Zoey não tem uma pista de como ajudar, mas ela sabe que qualquer coisa que ela e Stevie Rae descobrem deve ser mantido em segredo de todo o mundo na House of Night, onde confiança se tornou um artigo raro. Falando de raro: Zoey se acha na posição muito inesperada e rara de ter três namorados.
        Misture um pequeno sangue e luxúria na equação e a situação tem o potencial para virar um verdadeiro desastre social. Porém quando parece que as coisas não podem ficar piores, vampiros começam a aparecer mortos. Realmente mortos. Parece que as Pessoas de fé e o padrasto horrendo de Zoey em particular, estão cansados de viver lado a lado com vampiros.
        Mas, como Zoey e os amigos dela descobrem frequentemente, as coisas parecem raramente refletir a verdade..."

        Mesmo com essa correria toda, quero muito ler esses dois livros esse mês. E você? Quais os livros que você pretende ler ou está lendo no momento?
        Carol Rocha

        Carol Rocha, Grifinória, Wonder Woman, Sakura Card Captors e unicórnios. Tenho uma playlist para cada momento da minha vida, jogo The Sims™ desde sempre, coleciono livros e tarôs e sonho em ter uma biblioteca em casa. A vida pode estar um caos, mas os meus livros estão sempre organizados.

        03 agosto 2018

        BEDA #3 | Tag: Me conhecendo melhor

         Foto pessoal, favor não reproduzir 

        Faz tempo que não respondo tag por aqui, né? Peguei as perguntas lá no SOTMB (o único grupo que tenho entrado ultimamente... As meninas de lá são umas fofas! Se você tem blog e quer participar de um grupo old school bem amorzinho, só vem!).

        1. Você se considera uma pessoa do dia ou da noite?
        Noite. Geralmente sou mais ativa à noite. Gosto do silêncio, da paz que a noite traz.

        2. Você coleciona alguma coisa?
        Sim. Coleciono tarôs e livros. Fica aí a dica pra quem quiser me presentear. kkkkk

        3. Qual era o seu programa preferido quando criança?
        Qualquer programa que passasse desenho animado. Mas na real mesmo eu gostava era de brincar de esconde-esconde na rua.

        4. Sobre o que você pensa antes de dormir?
        Muitas coisas... Reflito sobre como foi o meu dia, sobre o que eu preciso fazer no dia seguinte. E claro, penso no meu amor.

        5. Qual a sua cor favorita?
        Antes era vermelho, mas agora me identifico bem mais com tons de roxo.

        6. Você é viciada em algum vídeo-game ou jogo de computador?
        Sim. The Sims! kkkkk Quem não?

        7. Você tem algum hábito ruim?
        Sim. Sou muito ansiosa e tenho o hábito de roer as unhas. É algo que faço sem perceber, mas estou me esforçando para parar. Já estou há algumas semanas sem roer!

        8. Você tem irmão ou irmã?
        Sim. Tenho um irmão que é 11 anos mais novo que eu. Hoje ele está com 13 anos (época difícil!).

        9. Você tem alguma tattoo ou piercing?
        Sim. Tenho uma tatuagem na clavícula esquerda (já falei dela aqui) e mês passado coloquei um piercing no helix da orelha direita.

        10. Qual a sua flor favorita?
        Lírios e orquídeas. 

        11. Quando pequena, o que você queria ser quando crescesse?
        Médica. 

        12. O que você guarda embaixo da cama?
        Nada. A minha cama é uma triliche. kkkk Meu irmão dorme em cima e eu na cama de baixo. A "cama-gaveta" fica guardada porque meu irmão caiu da cama uma vez e quebrou o estrado.

        13. Você se considera organizada ou bagunceira?
        Organizada, com certeza.

        14. Se você pudesse viver em qualquer lugar do mundo onde seria?
        Sempre fui doida pra morar na França, iria pra lá com certeza.

        15. Qual o seu filme favorito?
        Todos da saga Harry Potter, e O Fabuloso Destino de Amélie Poulain.

        16. Qual o ator ou atriz que dizem que você se parece?
        Nunca me falaram. 

        17. Diga uma coisa que as pessoas não sabem sobre você.
        Tenho medo de elevador. Medo forte. E já estou em pânico só de pensar que provavelmente muito em breve terei que usar o elevador diariamente. SOCORRO!

        18. Qual a última mensagem do seu celular?
        Não sei, estou sem celular há mais um mês. Mas provavelmente foi alguma mensagem do meu noivo. 

        Então, é isso. Caso alguém queira responder a tag também sinta-se à vontade e me manda o link aqui nos comentários que vou adorar ler suas respostas! Beijos e até amanhã!
        Carol Rocha

        Carol Rocha, Grifinória, Wonder Woman, Sakura Card Captors e unicórnios. Tenho uma playlist para cada momento da minha vida, jogo The Sims™ desde sempre, coleciono livros e tarôs e sonho em ter uma biblioteca em casa. A vida pode estar um caos, mas os meus livros estão sempre organizados.

        02 agosto 2018

        BEDA #2 | Malipi e as ilustrações mais fofas do mundo

        Fonte:  Malipi


        E tem coisa melhor do que já começar o BEDA cheio de inspiração? Estão preparados para o ataque de fofura extremo que será esse post? Porque o mundo inteiro PRE-CI-SA conhecer a maravilhosidade que é feita por Malipi.

        Já faz bastante tempo que conheci as ilustrações super fofas da Malipi lá pelo instagram e me apaixonei logo de cara. Com traços delicados e misturando várias técnicas diferentes (as minhas ilustras preferidas são as feitas em aquarela), Mariana Valente é uma ilustradora freelancer e graduada em Artes Visuais com Ênfase em Design. 

        Separei algumas das minhas ilustrinhas preferidas, mas recomendo fortemente que deem uma passadinha lá no insta dela para se encher de amor e ter um dia incrível!

        Ah! Passa lá no blog dela também, ela disponibiliza wallpapers mensais perfeitos (eu uso um no meu notebook!) e na lojinha tem muitos adesivinhos e outras coisinhas lindíssimas.


        Uma publicação compartilhada por Mariana Valente (@malipi) em

        Uma publicação compartilhada por Mariana Valente (@malipi) em


        Uma publicação compartilhada por Mariana Valente (@malipi) em

        Uma publicação compartilhada por Mariana Valente (@malipi) em

        Uma publicação compartilhada por Mariana Valente (@malipi) em

        Uma publicação compartilhada por Mariana Valente (@malipi) em

        Espero que você, assim como eu, tenha se apaixonado pelos traços da Malipi. Me diz aí nos comentários o que achou! Beijos e até amanhã!
        Carol Rocha

        Carol Rocha, Grifinória, Wonder Woman, Sakura Card Captors e unicórnios. Tenho uma playlist para cada momento da minha vida, jogo The Sims™ desde sempre, coleciono livros e tarôs e sonho em ter uma biblioteca em casa. A vida pode estar um caos, mas os meus livros estão sempre organizados.

        01 agosto 2018

        BEDA #1 | Fica, vai ter BEDA!


        Olha, se vocês não se acostumaram, podem já ir se acostumando porque todo ano vai ter BEDA em agosto por aqui sim, já virou tradição.

        Pra quem não sabe, BEDA é um projeto inspirado no VEDA (Vlog Every Day April), e significa Blog Every Day August. Ou seja, postar todos os dias de agosto. E foi criado pelo grupo Rotaroots com o objetivo de comemorar o mês do blog, pois dia 31 de agosto é considerado o dia do blog.

        Este é um post programado, ou seja, na verdade hoje é dia 20 de julho e eu estou escrevendo alguns posts pro BEDA antecipadamente. Ano passado fiz tudo no improviso, escrevendo e postando no mesmo dia e tudo que eu consegui foi um FAIL bem grande, porque escrever um post legal exige tempo e criatividade e não é todo dia que temos os dois. Mas seguimos tentando, não é mesmo? 

        É até loucura eu começar um BEDA agora, porque nesse momento estou no meio do olho de um furacão de preocupações, mas tenho fé que vai dar tudo certo e aí vou poder explicar melhor o que está acontecendo por aqui.

        E aproveitando essa vibe de "agora vai", segue o mini planejamento que eu fiz:

        - Vou pegar os posts do BEDA passado que ainda não consegui escrever e tentar colocar meu calendário editorial em dia. 
        - Vamos tirar alguns projetos da gaveta? Vamos sim sinhô!
        - Também vou começar o Taking Stock, um projeto super bacana que sempre vejo a Laura fazendo e tô querendo começar já tem quase 2 anos!
        - E também vai rolar o 40 coisas em 100 dias, outro projetinho cheio de amor. Esse quem criou foi a Clara.
        - Vai ter resenha dos livros que li esse ano e que acumularam aqui.
        - Vai ter algumas TAGS e memes também.
        - E no dia 31 vai ter Blog Day!

        Vai ter muito amor envolvido por aqui, então se prepara porque esse mês promete! Até amanhã!
        Carol Rocha

        Carol Rocha, Grifinória, Wonder Woman, Sakura Card Captors e unicórnios. Tenho uma playlist para cada momento da minha vida, jogo The Sims™ desde sempre, coleciono livros e tarôs e sonho em ter uma biblioteca em casa. A vida pode estar um caos, mas os meus livros estão sempre organizados.