Um adeus doloroso

segunda-feira, 17 de julho de 2017
Foto pessoal, favor não reproduzir
Estou escrevendo enquanto as lágrimas lavam o meu rosto. Eu não ia vir aqui tão cedo fazer um post porque a cada vez que eu olho pra uma foto dele meu coração se quebra mais um pouco, principalmente porque o último post que escrevi foi sobre as coisas que eu aprendi com ele. Mas eu precisava escrever sobre isso, precisava me despedir. Porque eu não tive tempo de me despedir dele.

Ontem meu gatinho virou estrelinha e eu não tô sabendo lidar com isso. E o mais doloroso foi a forma como ele morreu. Meu pai atropelou ele quando ia estacionar o carro na garagem. Ele se assustou com o barulho e correu pra baixo do carro. 😢

E eu nem estava em casa. Estava na casa do meu noivo com o meu irmão, meu pai estava sozinho na hora. A minha mãe está viajando pra roça e só volta no sábado, vai ser muito difícil dar a notícia pra ela. Não sei quem está mais arrasado aqui em casa. 

Vai ser difícil acostumar com a ausência do Pipoca, ele era tão carinhoso e companheiro. Ele vai fazer tanta falta! Em cada canto que eu olho me lembro dele. 

Eu estava sabendo lidar com a morte dele até dar a hora de dormir, que era quando ele vinha correndo deitar na minha cama pra dormir comigo. Eu entrei no quarto, vi o vazio onde ficava sua vasilha de comida e desabei. A gente nunca está preparado pra perder um bichinho de estimação.

O Pipoca foi um dos amores mais puros que já recebi na vida, principalmente porque fui eu quem resgatou ele da rua.

Eu nunca soube lidar com despedidas e perdas. Eu simplesmente me fecho e me isolo de tudo. Não sei o que fazer nesse momento, mas preciso de um tempo pra viver meu luto.

Volto quando puder.

Foto pessoal, favor não reproduzir