26 junho 2017

O que aprendi com o meu gato

Foto pessoal, favor não reproduzir

A minha história com o Pipoca começou de uma forma bem inesperada pra mim. Ele apareceu na porta da minha casa em setembro de 2016 muito machucado, muito magro e ainda era bem pequenininho (eu acredito que ele tinha cerca de 1 mês de vida, mas não posso afirmar com certeza). Imediatamente eu o peguei para cuidar de seus machucados, dei banho e tirei todas as suas pulgas, dei água e um pouco da ração do meu cachorro (no momento era o que tinha pra dar a ele). 

Foto pessoal, favor não reproduzir

A minha falta de experiência com gatos (sempre tive apenas cachorros em casa) me fez confundi-lo com fêmea, o que só fui descobrir que estava errado quando ele já estava aqui em casa há quase um mês.

Quando ele chegou aqui a intenção não era adotá-lo, pois eu tenho um cachorro que tem um medo mortal de gatos (isso mesmo!) e ele se mijava todo só de ver o gato. O Thor (o cachorro) só ficava na caminha e sempre se escondia quando via o gato. Logo minha mãe disse que eu precisaria encontrar outra família para o gatinho (que até então era chamado de Serena). Passei semanas procurando alguém que pudesse adotá-lo e que eu teria certeza que daria muito amor a ele. Mas não encontrei ninguém disponível e ele foi ficando e ficando.

E aos poucos ele foi conquistando todos nós, nos ensinando que amor de felino é diferente de amor canino. Tivemos que nos adaptar ao novo integrante da família, e eu tive que aprender a dividir a minha cama e até a ser travesseiro de vez em quando. Acho que no fim das contas era pra ele ficar por aqui mesmo!

Foto pessoal, favor não reproduzir

O amor que ele trouxe para nossa família foi mágico, pois derrubou barreiras (a minha mãe não gostava de gatos, o meu pai detestava bicho dentro de casa e até o meu noivo também não curtia gatos). 

Foto pessoal, favor não reproduzir

(A resolução tá horrorosa, mas tive que registrar esse momento. Foi a primeira vez que eles ficaram juntos sem que o Thor saísse correndo de medo).

Com o passar dos dias o Pipoca foi se aproximando do Thor, e com seu jeitinho todo carinhoso foi conquistando aos poucos sua confiança. No início era só o Pipoca chegar que o Thor saía correndo. Mas o Pipoca não desistiu e foi se aproximando cada vez mais. Agora eles brincam e até dormem juntos. E é lindo ver como essa amizade está crescendo dia a dia. De vez em quando eles ficam assim, juntinhos, mas é bem difícil tirar uma foto decente porque o Thor sempre sai correndo de câmeras (acho que não existe cachorro mais medroso! hahaha).

Foto pessoal, favor não reproduzir

Fofura demais essa foto do Nilton abraçando o Pipoca, né? Amo essa foto, mesmo com a resolução cagada do meu celular. Principalmente porque tirei ela sem que o Nilton percebesse.

Mas afinal, o que aprendi com o Pipoca?

- Aprendi a me acostumar a sempre ter vários arranhões pelo corpo (e não me importar com isso!).

- Aprendi que o conceito que eu tinha de privacidade já não vale mais. Agora ir ao banheiro ou ficar em algum cômodo da casa com a porta fechada sem uma bolinha peluda atrás miando sem parar não existe mais!

- Arrumar a cama se tornou uma brincadeira de esconde-esconde todos os dias.

Foto pessoal, favor não reproduzir

- Aprendi que minhas roupas sempre estarão cheias de pelo, porque eu nunca resisto em dar um abraço nele quando ele passa perto de mim.

- Aprendi que absolutamente qualquer coisa pode virar um brinquedo. Desde fio, pedaço de papel, a cortina, meu cabelo, minha mão ou o preferido dele: bolinhas feitas de sacola enrolada. Ele fica horas correndo pra lá e pra cá e dando umas cambalhotas e pulos bem doidos.

- Aprendi a não jogar as caixas de papelão fora. Ele super ama dormir em qualquer caixa de papelão, mesmo que seja fisicamente impossível dele caber dentro dela ele dá um jeito!

Foto pessoal, favor não reproduzir

- Aprendi a dormir ouvindo seu ronronar.

- Aprendi a identificar seus diferentes miados e significados. Ele tem um miado específico quando está com fome, quando quer carinho, quando chamo e ele responde, quando pede para abrir a porta, ou quando quer me acordar.

- Aprendi um novo conceito de liberdade. Assim que ele descobriu que conseguia subir no muro ele começou a sumir pelos telhados afora. E sempre volta pra casa todo esbaforido porque algum dos gatos vizinhos botou ele pra correr, ou simplesmente chega com cara de sem vergonha porque tava namorando. E eu sempre fico muito preocupada, porque sei dos perigos desses passeios dele, mas não há muito o que eu possa fazer para que ele fique em casa.

Foto pessoal, favor não reproduzir

- Aprendi que qualquer superfície da casa agora é propriedade dele, seja o sofá, a cama, as cadeiras ou a mesa, a estante da televisão. o teto do carro, ou a minha cabeça. Se ele quiser deitar lá para dormir ele vai deitar sem cerimônia nenhuma.

- Aprendi que ele é o maior fiscal da casa! Ele é super curioso e entra em todos os lugares pra ver o que estou fazendo (todos os lugares mesmo, gavetas, armário, guarda-roupa, minha bolsa...).

Foto pessoal, favor não reproduzir

- Aprendi que, diferente do meu cachorro, o meu gato nunca vai fazer as minhas vontades se ele também não estiver a fim. Mesmo que eu canse de chamar ou de sacudir a bolinha chamando pra brincar, se ele não quiser não vai nem se mexer.

- Aprendi que mesmo sendo na dele e fazendo só suas próprias vontades, ele é super companheiro e carinhoso. Ele é capaz de perceber quando estou triste e precisando de um carinho e logo vem se aninhar no meu colo para dormir. E não sai de perto da gente por nada! Quando ele percebe que eu não estou bem ele fica me seguindo aonde quer que eu vá só para me fazer companhia.

- Aprendi que as coisas mais simples são as mais divertidas. Principalmente se for aquela bolinha de papel que joguei fora, um pedaço de linha que caiu no chão, o farelinho do pão, o rabo do meu cachorro, ou a caixa de papelão das encomendas que chegaram.

Foto pessoal, favor não reproduzir

E a lista de coisas que eu aprendi com o Pipoca continua, com ele o aprendizado é diário e contínuo. É muito amor envolvido, um tipo de amor completamente diferente do que eu estava acostumada a ter com os meus cachorros. E isso é incrível! Mas se eu continuar o post não vai acabar nunca!

Falando nisso, pretendo fazer um post falando das coisas que aprendi também com o Thor (meu cachorro).

Quem aí também ama seus gatos? Me diz aí o que aprenderam com seus peludinhos fofos!  
Carol Rocha

Carol Rocha, Grifinória, Wonder Woman, Sakura Card Captors e unicórnios. Tenho uma playlist para cada momento da minha vida, jogo The Sims™ desde sempre, coleciono livros e tarôs e sonho em ter uma biblioteca em casa. A vida pode estar um caos, mas os meus livros estão sempre organizados.

23 comentários:

  1. Carol! Que texto mais amor!
    Que maravilhoso começar a semana com um post desse! ♥
    Sou apaixonada por gatos, e minha casa tem felino desde que nasci. Algo que veio da minha mãe, e transmitiu pra mim, e para toda a nossa família.
    Fico feliz pela sua atitude linda em olhar por um animal tão indefeso quanto ele. E fico ainda mais feliz por agora ele fazer parte da sua vida, e trazer alegria para ela!

    Um beijo,
    Jey.
    www.segredosujo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jey!
      Fico feliz que meu post tenha contribuído para que sua semana comece mais feliz! ❤
      Eu sempre achei gatos fofinhos, mas antes do Pipoca nunca tinha tido a experiência de ter um amor felino em casa. E olha, que amor mais puro que é!
      E o que mais me surpreendeu foi a diferença enorme do amor canino. Aprendi, e aprendo, tanto com o Thor e com o Pipoca.
      Sou muito feliz, porque eles me fizeram um ser humano melhor.
      Obrigada pela visita!

      Beijos!

      Excluir
  2. Kkkkk tenho gato a minha vida inteira, eles são cheios de personalidade e são muito legais, animam o meu dia. Umas das coisas que aprendi com o meu gato é saber das horas sem ter relógio. Rsrsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Natasha! Nossa, sim! Sempre sei quando é 5:30 da manhã kkkkkk Super te entendo!
      Obrigada pela visita, beijos!

      Excluir
  3. Lembro direitinho do dia que você perguntou se eu podia ficar com ele... meu coração apertou tanto por ter que recusar!
    Fico feliz demais de ver que ele ganhou um lar tão carinhoso e trouxe tantos aprendizados incríveis pra sua vida! Gatos são bolinhas de pelo de amor e rebeldia mesmo, e é delicioso conviver com eles... ainda quero MUITO ter outros, mas minha mãe ainda tá muito magoada principalmente por ela não ter conseguido fazer muita coisa quando Amelie estava doente... eu tive que me virar mesmo e ela ficou triste demais com isso.
    AMEI as fotinhas do pipoca (QUE NOME SENSACIONAL!) e do Thor juntos! Que lindeza ver que eles se acostumaram e fizeram amizade!
    Beijos!
    A Menina da Janela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Laura! Sim, foi difícil achar alguém que pudesse ficar com ele. Mas hoje acredito que era pra ele ficar aqui em casa mesmo e ensinar muitas coisas pra gente, sabe?
      Espero que sua mãe um dia consiga superar o trauma de perder a Amelie (o que não é nada fácil!), e que você possa ter muitos gatinhos ainda.
      O nome dele é pipoca porque é só dar a hora de dormir e o danado inventa de brincar com a bolinha pra lá e pra cá e dá uns pulos bem doidos que lembra pipoca estourando kkkkkk
      Hoje o Thor e ele são super amigos, pena que nunca consigo tirar uma foto decente kkkkk

      Obrigada pela visita, beijos!

      Excluir
  4. Vou te falar que eu não gostava de gatos, e há 1 ano e dois dias mordi minha língua. Ano passado meu pai teve um problema no pâncreas e foi internado com urgência, e quando voltei pra casa pra arrumar minhas coisas pra ficar com ele no hospital, encontrei uma gatinha na lavanderia miando desesperada.. Como eu estava com pressa e vários dias na correria com meu pai na UTI, acabei deixando a bichinha lá, e ela foi ficando.. meu pai saiu do hospital, mas ela não saiu de casa... se acostumou com todo mundo e hoje dorme na casinha junto com meu cachorro..rs.. já é parte da família. ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carla! Acho tão incrível quando é assim, quando ELES é que nos escolhem sabe? É um amor que mesmo a gente tentando fugir acaba pegando a gente. Foi assim aqui em casa também.
      Obrigada pela visita, beijos!

      Excluir
  5. Caroool, teu layout e identidade visual estao tao liindos, amei esse unicornio, que amor! Eu estou prestes a adotar um gatinho, o primeiro que é "meu" mesmo, morando sozinha...to suepr animada! vejo relatos o tempo todo de como animais mudam a vida, mas gatos sao os que eu mais vejo, sério <3 me emocionei com voce ter adotado ele da rua, machucadinho ): E MORRI DO CORAÇÃO <3 com essa foto dele com o Thor, QUE AMORES! muito feliz que criaram uma parceria linda na tua familia :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Liz! Tá lindão, né? Estou apaixonada! Fico feliz que também tenha gostado.
      Vou ficar aqui na torcida pra que dê tudo certo e que logo logo você tenha seu peludinho! É muito amor mesmo! Até hoje quando vejo ele e o Thor brincando juntos eu me emociono, só de lembrar o quanto foi difícil pra eles se conhecerem... Fico toda babona! hahaha
      Obrigada pela visita, beijos!

      Excluir
  6. Ameeeei saber sobre a história do Pipoca e seus aprendizados. Eu já tive um gato muuuito parecido com ele que se chamava Tony, mas era um arteiro nato kkkkk. Tô doida pra ver as coisas que você aprendeu com o Thor também. Agora me conta uma coisa.. hoje os dois são realmente amigos ou só rola uma aproximação de vez em quando?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vanessa!
      Pretendo fazer esse post logo logo, o difícil vai ser conseguir tirar fotos do Thor! kkkkkk
      Hoje eles são super amigos! Dormem juntos, brincam juntos (o Pipoca ADORA atormentar o Thor!). É bem lindo de ver os dois juntos!
      Obrigada pela visita, beijos!

      Excluir
  7. É bem isso mesmo, eles são um amorzinho só <3 e o seu é uma fofura! Incrível como eles nos conquistam, né?
    Aqui em casa foi o contrário, sempre tivemos gatos e há uns 2 anos e pouco veio o cachorro, e ele se adaptou super bem, inclusive eles dormem juntos *-*
    Amei o post!
    Beijos
    http://www.nomundodaluablog.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline! É incrível mesmo! No dia que peguei ele da rua minha mãe gritou comigo, meu pai já foi falando que não queria saber de bicho dentro de casa... E no início ele só ficava no meu quarto, aí foi crescendo... E foi conquistando todo mundo. Nesse exato momento ele tá dormindo com minha mãe na cama dela kkkkkk
      É tão legal ver a evolução deles e como se adaptam, né?
      Obrigada pela visita, beijos!

      Excluir
  8. QUE GATO LINDO, AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH.
    E que ato mais bonito, meu sonho poder tirar algum gatinho ou dogo da rua, mas meus pais não deixariam nunca. :( Ainda mais que já tenho uma cachorra, poxa!
    Mas a primeira coisa que eu vou fazer quando me mudar vai ser adotar meu primeiro (de muitos outros) gatinhos ♥!
    Esse post transborda amor, sem mas!
    Beijossss

    Jubaqueen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Júlia! Ele é lindo mesmo, né?
      Adotar é puro amor, espero que logo logo você possa sentir também!
      Beijos e obrigada pela visita!

      Excluir
  9. As fotos dele são as melhores rs
    As coisas boas da vida acontecem assim né, inesperadamente
    não gosto muito de gatos, prefiro cachorro, mas acho eles fofos ¯\_(ツ)_/¯
    Gatos são beeemmm diferentes mesmo de dogs, percebe-se pelo que você aprendeu com ele, algumas coisas dessa lista me incomodam kkkkk coisas que cachorro não faz.
    Sou louca por labrador, mas minha mãe não suporta bicho aff então só me resta desejar.
    Também não sei se um dia aparecendo na minha porta eu não ficasse, de repente poderia me surpreender né..


    xoxo
    http://rascunhosehistorias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Léa!
      Diferente do Thor, o Pipoca adora se exibir pra uma câmera kkkkk
      Sim, gatos são bem diferentes de cachorros mesmo, cada um tem sua particularidade e isso me encanta!
      Eu te entendo, antes do Pipoca aparecer aqui o pessoal também não era fã de gato. Mas ele acabou ganhando todo mundo hahah
      Obrigada pela visita, beijos!

      Excluir
  10. Pense em um post que deixou meu coração quentinho *-* Que amor!
    Desde criança eu tive apenas uma gatinha, mas ela morava no Pet Shop da minha família, nunca levávamos ela pra casa por que tínhamos 9 cachorros e nenhum se dava bem com gatos, kkk. Mas eu a amava, como vc, aprendi muita coisa com ela, principalmente que os gatos fazem o que querem e que qualquer coisa pode virar objeto para brincar, haha. Ela era muito amorosa, mas teve uma época que ela já não queria mais ficar comigo nos meus dias de trabalho, ela ficava sempre na casa da vizinha. Depois de um tempo a vizinha pediu pra ficar com ela, então ela passou a morar lá, haha. Mais tarde ela engravidou e teve uns gatinhos muito fofos.
    Enfim, amei seu post <3 Já estou seguindo seu blog :)
    Beijo, www.apenasleiteepimenta.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leslie!
      Fico muito feliz que meu post tenha te deixado mais feliz!
      Que história mais linda a sua! Acredito muito no poder do amor desses bichinhos e na capacidade de ensinamento que eles têm.
      É muito amor envolvido!
      Fico bem feliz que tenha gostado do meu blog (o seu também é lindo e já tá no meu Blogroll!).
      Obrigada pela visita, beijos!

      Excluir
  11. Que amor, vei. Eu amo gatos, e vei, pode se passar o tempo que for eles sempre vão nos ensinar pequenas coisas novas. O meu também é super curioso. Adora uma caixa, uma vez ele se prendeu dentro de uma e fiquei procurando por ele o dia todo, daí no fim do dia eu consegui encontrar ele. Adivinha onde estava? Na caixa hahaha e eu, miga, também tenho muitos arranhões. Tem alguns que eu nem me dou conta que está aqui, ai quando me dizem eu fico tipo: AH GATINHO DO MAL.

    Seu gato é a coisa mais linda do mundo, se parece com um dos meus. Sim, tenho dois.

    Beijos!
    www.memorizeis.tk

    ResponderExcluir
  12. BICHO É TÃO BOM, NÉ? Amo animais, não consigo imaginar minha vida sem. A gente aprende demais com eles, as vezes fico observando e vem umas lágrimas nos olhos com a inocências desses bichinhos ♥

    http://www.sextadimensao.com/

    ResponderExcluir
  13. eu estou apenas chorando com esse post. amo ler sobre essas coisinhas e sei que os bichinhos nos ensinam muito
    o pipoca é um fofo e adorei a foto que tem so a cabeça dele alí hahah
    muito linda a história de vocês <3

    ResponderExcluir