Carta à minha melhor amiga

sábado, 3 de dezembro de 2016
Foto pessoal, favor não reproduzir
Oi nega, tudo bem?
Sabe, essa semana levei uma sacudida enorme. Essa tragédia que aconteceu me abalou pra caramba e deixou bem claro o que por vezes esqueço: a vida é apenas um sopro. Quando menos esperamos ela pode simplesmente se esvair. E o que fizemos realmente dela?

Sempre digo que te amo, mas ainda parece pouco, sabe? Queria te ter aqui pertinho de mim para todos os dias correr pro seu colo, te abraçar e rir das nossas palhaçadas.

Nega, quando eu tinha 10 anos, que foi quando nos aproximamos, eu jamais poderia imaginar todas as coisas pelas quais passaríamos juntas e no quanto você se tornaria tão importante na minha vida.
Sua amizade, seus conselhos, suas broncas, sua cumplicidade, seu amor contribuíram para eu chegar até aqui e me tornar o que sou hoje. Preciso te agradecer por todas as vezes que puxou minha orelha quando mereci, por ter sido minha irmã mais velha me aconselhando sempre que precisei, por dividir comigo os momentos de alegria, e por ter ficado ao meu lado quando mais precisei de forças pra continuar. Você sabe que sem você eu jamais teria chegado até aqui, né? Sem você eu nem estaria mais aqui. Você sabe.

Em todos os momentos da minha vida, bons ou ruins, você está presente. Você é meu porto seguro.
Tenho um orgulho danado de ser sua prima, sua amiga e ter você como minha irmã. Eu sei que não sou perfeita, mas sei que mesmo na minha imperfeição você me aceita.

Obrigada por existir na minha vida. Te amo vaca véia.

0 comentários:

Postar um comentário