Resenha: Vinte Garotos no Verão - Sarah Ockler

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Confesso que quando comecei a ler Vinte Garotos no Verão não tinha muitas expectativas, mas fui surpreendida e me vi chorando durante vários momentos. Jamais imaginei que iria me identificar tanto com o livro e ver partes da minha própria vida refletida ali.

Título: Vinte Garotos no Verão
Título Original: Twenty Boy Summer
Autora: Sarah Ockler
Gênero Young Adult
Número de Páginas: 288
Editora: Novo Conceito
Skoob


Sinopse: Segundo a melhor amiga de AnnaFrankie, vinte dias na praia é a oportunidade perfeita para fazer algumas loucuras. Se elas conhecessem um garoto por dia, haveria uma boa chance de Anna viver o seu primeiro amor de verão. Anna aceita entrar na brincadeira, mas há algo que não contou a Frankie: ela já teve o seu amor, e era o irmão mais velho da própria Frankie, Matt. Um pouco antes de ele morrer tragicamente. Este livro honesto e emocionante fala sobre o significado de amar alguém, sobre o luto e, especialmente, sobre aproveitar ao máximo cada momento que este mundo pode nos oferecer.
"Toda história é parte de um todo, de uma vida toda, entende? Feliz, triste, trágica, seja o que for, mas uma vida. E os livros permitem que você as conheça."

Falar sobre a perda de alguém querido é muito delicado, mas Sarah conseguiu retratar essa dor de uma forma tão especial e verdadeira, sem exageros, que me tocou profundamente. Nunca perdi alguém tão próximo, mas sei o quanto é difícil recomeçar a vida. E vivemos esse luto através de AnnaFrankieTia Jayne e Tio Red. Cada um lida com a sua dor de formas diferentes e podemos acompanhar cada uma delas no decorrer da leitura.

Vizinhos e melhores amigos desde crianças, Anna e os irmãos Frankie Matt cresceram juntos. Eram inseparáveis, e compartilhavam todos os sonhos e planos para a vida, e jamais existiam segredos entre eles. Até Matt beijar Anna no seu aniversário de 15 anos. E então tudo mudou. Anna, que nutria um amor secreto por Matt desde os 10 anos, jamais teve coragem de se declarar a ele, ou de confessar à Frankie seus reais sentimentos. Matt, dois anos mais velho, divertido, super protetor, carinhoso, que amava ler e ouvir música, era um sonho que Anna achava que jamais iria viver. Mas tudo muda quando Matt a beija, mostrando que o sentimento era recíproco e a partir daí começaram a viver a incrível descoberta do primeiro amor. Porém, por não saber como contar à Frankie, eles decidem que é melhor que Matt conte a ela na viagem de férias que farão. 

Mas pouco antes da viagem, acontece um trágico acidente de carro em que Matt morre, virando a vida de todos ao avesso. Frankie fica irreconhecível, agindo de forma fútil (e muitas vezes vulgar) usando a máscara de "garota fatal". E à Anna restam apenas as lembranças secretas do mês em que ela e Matt se amaram, e o diário que ele lhe deu no dia em que a beijou pela primeira vez. Esse diário se torna o refúgio de Anna, onde ela passa a escrever cartas que Matt jamais irá ler, contando sobre seus dias e como é difícil viver na ausência dele. 

Quando cheguei nessa parte da leitura esperei drama extremamente exagerado, que é o que mais vemos em livros que tratam do assunto, carregado de clichês e de certa forma forçado. Mas Sarah me surpreendeu ao descrever com delicadeza e sensibilidade o momento. E isso foi o suficiente para me fazer sentir a dor da perda das garotas, e entender os dilemas por elas vividos. E então, me surpreendi mais uma vez, ao pensar que a história seguiria retratando o dia a dia doloroso do luto vivido pelos personagens. Porém o rumo seguido é diferente, o da superação após o luto. Um ano após a tragédia, cada qual lidando com a perda a seu modo, Tia Jayne e Tio Red (pais de Matt e Frankie) levam Frankie e Anna para a viagem que Matt não pôde fazer, para a casa de verão da família Perino na Califórnia. 

Frankie então propõe a Anna uma brincadeira com o objetivo de conhecerem vinte garotos no decorrer do tempo que passarem na Califórnia. Anna aceita a brincadeira e embarca com Frankie rumo ao por elas chamado de MVTT: Melhor Verão de Todos os Tempos. E essa viagem que promete, diversão, garotos, praia e escapadas noturnas, pode ser um novo passo rumo à superação do luto ou ser um completo fracasso e aumentar ainda mais a dor da perda. Uma viagem cheia de lembranças de Matt, onde os quatro irão ter que encarar de frente o que tentaram guardar ao longo do último ano. 

Na Califórnia acompanhamos a euforia das descobertas e inseguranças típicas de uma adolescente de dezesseis anos. E presenciamos as etapas de superação onde cada um aprende a lidar com sua dor, uma grande experiência de cura e transformação. Com uma narrativa emocionante e delicada, a autora nos apresenta o verão que transformou a vida de Anna e da Frankie (e de Tia Jayne e Tio Red também).

Eu recomendo a leitura para quem quer se divertir com as experiências e descobertas das adolescentes, refletir sobre como lidamos com a perda de alguém querido e acima de tudo se emocionar (eu me emocionei demais, mas isso não é novidade, né? risos). 

E você, já leu Vinte Garotos no Verão? Tem vontade de ler? Me diz aí nos comentários! Beijos.

0 comentários:

Postar um comentário