BEDA #31 ♡ Blog Day 2016 e o último dia do BEDA


Yay! Finalmente agosto acabou! E com ele também chega ao fim o BEDA e é pra glorificar de pé que eu consegui chegar até aqui com 31 posts diários! E vou te dizer não foi fácil viu! Teve dia que eu não fazia ideia do que escrever e quis desistir, mas o namorado ficava pegando no meu pé, me sentando na frente do notebook para escrever e puxando a orelha quando via que eu estava procrastinando demais (valeu amor!). 

Ter participado do BEDA me mostrou o quanto esse blog é importante pra mim e me fez relembrar os motivos que me fizeram criá-lo. E me fez refletir sobre o caminho percorrido até aqui e onde realmente quero chegar. Me deu várias ideias de posts e coisas que quero fazer por aqui futuramente.

Teve textão, teve resenha, teve entrevista, teve TAG, enfim teve muita coisa boa por aqui. Se eu estou feliz por ter conseguido cumprir um desafio que eu me propus? Demais! Se acho que poderia ter sido melhor? Claro! Se eu pretendo fazer mais vezes? Com certeza!

Blog Day


Hoje é Dia Internacional do Blog! Parabéns pra nós (porque 95% dos meus leitores são blogueiras também)! E o dia 31/08 foi escolhido para ser o dia do Blog Day por causa dos números da data lembrarem a palavra blog: 3108.

Lá no SOTMB conheci tanto blog amorzinho! ❤ E por isso decidi selecionar os que mais me identifiquei e me diverti lendo durante esse BEDA:

❥ Apto 401 - da Nicas
 Beyond Cloud Nine - da Manu
 Dona Vader - da Line
 Dreams - da Thay
 Evaporar - da Carol
 Mon Style - da Stéphany
 Nambarices - da Natália
 Novembro Inconstante - da Tatiane
 Pe-dri-nha - da Manie

E também teve alguns blogs que eu já acompanhava antes do BEDA e que também estão no grupo:

❥ A Life Less Ordinary - da Cacá
❥ Amorticínio - da Ana
❥ Babee - da Bárbara
 Fleur de Lune - da Lettícia
❥ My Other Bag Is Chanel - da Michele
❥ Toffee Drops - da Andrea

Lá no grupo tem uma planilha linda com todos os post de quem participou do BEDA por lá, e agora que já está tudo mais calmo vou poder ler tudo (beijo pra quem teve a ideia maravilhosa de criar essa planilha!).

Pretendo adotar um método de organização aqui no blog a partir de setembro, com posts às Segundas, Quartas e Sextas (porque post diário só no BEDA mesmo rsrsrs). Então fica de olho, tá? Beijão!



Siga o Ei Carol! nas redes sociais:
Fanpage ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ G + ♥ Skoob ♥ Bloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)

BEDA #30 ♡ Inspiração!

Fonte: www.kaboompics.com
E hoje tudo se resume a uma só palavra: INSPIRAÇÃO!!! Ela acordou com ânsia de renovação, a vontade crescente da mudança...

O que ela negligenciou por anos está vindo em um turbilhão... E ela está se sentindo completa!
Ela finalmente entendeu o que é amar a si mesma... Amar verdadeiramente. Egoísmo? Não, amor próprio. Hoje é dia de Revolução! É dia de faxina. é dia de mudança.

Ela não se importa mais com a opinião alheia, então nem perca seu tempo. Se você vai ficar, ou se vai embora, é você quem decide... Ela percebeu que quem é de verdade sempre fica, por escolha e não por obrigação. A porta está aberta.

Ela está tomando as rédeas da própria vida. Seguindo o conselho do pai: "EU QUERO, EU POSSO, EU CONSIGO!" O pai sempre diz. Ela jamais esquecerá. E isso é o que a move.

Dia após dia, ela faz questão de se lembrar: Tome as rédeas da própria vida. Não desista, porque ninguém disse que seria fácil.

E ela está determinada. Porque a luta é por ela mesma. É o caminho dela, e ela não vai mais se anular pelos outros, vai viver para ela mesma.

Ana Carolina Rocha Carias



Siga o Ei Carol! nas redes sociais:
Fanpage ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ G + ♥ Skoob ♥ Bloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)

BEDA #29 ♡ Doze de abril de dois mil e quatorze

Fonte: www.kaboompics.com
E ela olhou seu reflexo no espelho, o que viu? Olhos tristes e um coração machucado emoldurados em um belo sorriso. Respira fundo e segue em frente, ninguém disse que seria fácil...

No relógio 2 da manhã. E lá está ela sentada à janela, conversando com a Lua. Sua amiga Lua, companheira fiel de inúmeras noites em claro. Ela é um ser noturno, a noite a completa, a faz pensar. Encarar o que se passa dentro dela. 

Acende uma vela e faz uma prece. Calada observa a chama dançante. E sente em seu peito um calor crescente, vontade de dançar. Ela se levanta e dança, sem música mesmo, pois a música está em seu coração.

No relógio 6 da manhã. E lá vai ela, andando pelas ruas vazias ao amanhecer. Pega o ônibus. Dentro dele pessoas com olhares vazios, seguindo para uma rotina vazia. O que os impede de buscarem seus sonhos? 

Nos ouvidos Carla Bruni canta, e no coração uma certeza, a solidão não é tão ruim quanto se parece. Ela ensina. Ela cura. Ela mata. Ela enlouquece. Depende da hora do dia e de doses de Amarula. 

Olha pela janela, o céu está lindo! Um pássaro voa ao longe. Ela queria ter asas, voar bem alto no céu. Sentir o vento acariciar suas bochechas, os cabelos dançando loucamente. Em breve terá, pois planeja fazer uma tatuagem... mas será que terá coragem? 

Lá vai ela, em meio a pessoas apressadas em uma manhã de segunda-feira. Tantas pessoas e nenhum afeto. Uma senhora a pára e pede um trocado para o café. Ela tira os fones dos ouvidos, dá um sorriso e acompanha a senhora a uma lanchonete. Um café com pão de queijo para uma estranha. Moradora de rua. Olhares espantados a acompanham. A repreendem. A julgam. Em que mundo estamos? É tão mais fácil julgar do que estender uma mão. 

No relógio 9 da manhã. E lá está ela, falando sobre Aids. Olhares atentos. Não posso gaguejar, pensa ela. Falar em público nunca foi fácil, ela sempre gagueja. Mas outras pessoas dependem dela, vale ponto pra todos do grupo. Respira fundo e vai lá, você consegue. 

No relógio meio dia. E lá está ela, presa em um congestionamento. Rotina diária. Você escolhe se estressar e xingar em vão, ou coloca os fones e se perde em pensamentos? A companheira da vez é Alanis Morrissette. Ela pensa na mãe, impossível não pensar. Alanis a lembra da infância, ouvindo a mãe cozinhar cantando. Ela sorri. Um homem a olha, achando que o sorriso foi para ele e sorri de volta, com malícia. Imediatamente ela se vira para a janela, alguns homens são tão inconvenientes. 

Ela chega em casa e os cachorros a impedem de entrar, querem carinho apenas. Ela então brinca com eles. Cães são tão carinhosos e pedem tão pouco em troca. 

Lá dentro, o irmão a espera com o dever de casa. Ela explica e corrige. Tira os sapatos. Ela ama estar com os pés no chão. Troca de roupa e vai preparar o almoço. 

No relógio 4 da tarde. Sua vez de fazer o dever. Tem um questionário para responder e enviar as respostas para sua monitora. Tem que estudar para duas provas importantes e uma apresentação. Ela está cansada, mas continua. Ninguém disse que seria fácil, ela se lembra novamente. 

No relógio 7 da noite. Lá está ela com os pais e o irmão em uma pizzaria. Ela toma suco de maçã. No celular o whatsapp chama. Seu irmão pergunta sobre Titãs e gigantes. A pizza chega. Seu sabor preferido, frango com catupiry. Agora o suco é de morango, mas ela pensa "queria suco de goiaba". 

No relógio 10 da noite, e lá está ela. Notebook ligado tocando Pitty. Ela ainda está acordada. Agora a companhia é boa, nada como ler um bom livro no silêncio da madrugada. 

Finalmente ela se deita. Nem sabe quantas horas são. Precisa dormir um pouco, amanhã terá outra apresentação e uma prova. Mas alguém aí sabe como desligar os pensamentos? Me ensina por favor?

Ana Carolina Rocha Carias 


Siga o Ei Carol! nas redes sociais:
Fanpage ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ G + ♥ Skoob ♥ Bloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)

BEDA #28 ♡ Tag Petralha - 13 perguntas pessoais

Mais uma TAG que foi sugerida pel grupo super amorzinho SOTMB. Bora lá que o BEDA já está acabando!

1. O que costuma pedir no Starbucks? Aqui em BH não tem Starbucks, consequentemente nunca fui em uma :(

2. Qual item do seu armário você não consegue viver sem? Na verdade não tem nada que eu não conseguiria viver sem... Não sou muito apegada às minhas roupas e sapatos, por exemplo. Mas sou bastante apegada aos meus livros rsrsrs.

3. Diga uma coisa que as pessoas provavelmente não sabem sobre você. Eu já ganhei do meu namorado em uma briga de espadas. kkkkk

4. Diga uma coisa que você quer fazer antes de morrer. Conhecer a França.

5. Qual comida que você não consegue viver sem? Pizza!

6. Qual a frase que rege a sua vida? Eu quero, eu posso, eu consigo.

7. O que você gosta e não gosta sobre o YouTube? Na verdade tem mais coisas que eu não gosto do que gosto. Eu curto bastante ouvir músicas pelo Youtube, mas não tenho paciência para ficar assistindo vídeos.

8. Qual a música que mais ouve? Thinking Out Loud - Ed Sheeran

9. Como definiria o você estilo? Indefinido.

10. Número favorito: 2

11. Dois hobbies: Ler e Encadernação Manual Artística.

12. Duas coisas que te irritam: 1 - Quando me acordam fazendo barulhos altos/gritando. 2 - Quando mastigam de boca aberta/falam de boca cheia perto de mim.

13. Um prazer culposo… Sinceramente, não consegui pensar em nada.



Siga o Ei Carol! nas redes sociais:
Fanpage ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ G + ♥ Skoob ♥ Bloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)

BEDA #27 ♡ Quem é Alice?


Alice representa uma parte de mim que quero manter eternizada aqui, uma parte que existe, uma parte que não chegou a existir e uma parte que um dia existirá.
Alice representa um EU mais puro, delicado e sonhador. Alice representa a vida que se foi antes mesmo de existir. Alice representa os projetos que desistimos antes mesmo de começar.

Alice é um pedaço de mim, é a minha metade boa que permanece intacta, mesmo depois de tantas quedas. É a parte que continua acreditando num mundo melhor.

Alice representa a alegria em meio ao caos. A esperança, além do medo. A força para se reerguer depois da destruição.

Alice é forte, é segura, é corajosa. Alice não tem medo de ser quem ela realmente é, e nem de falar exatamente o que pensa. Alice é uma guerreira. Alice é a princesa que não precisa de um príncipe para salvá-la, ela mesmo decide enfrentar o dragão.

Pode parecer confuso, mas para o meu coração em cada palavra há um significado importante. E se hoje você está aqui, lendo isso, é porque eu consegui vencer uma grande barreira autoimposta. A Alice é mais forte até do que eu mesma pude imaginar.

Aqui irei deixar um pedaço de mim, da minha história, do que eu sou e do que sonho ser, para o futuro. Para Alice... Um dia você entenderá. (não, eu não estou grávida... apenas decidi deixar transparecer uma parte de mim que poucos conhecem).




Siga o Ei Carol! nas redes sociais:
Fanpage ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ G + ♥ Skoob ♥ Bloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)

BEDA #26 ♡ Entrevista com a autora Lilian Farias


Oi gente, tudo bem? Hoje tem entrevista! Vamos conhecer um pouco mais sobre a autora Lilian Farias?

1 - Como foi seu primeiro contato com a leitura? E o que fez você querer ser autora? 
Não tenho recordação de meu primeiro contato, acredito que no âmbito escolar. Talvez uma parcela significativa da população tenha um pouco de autor em sei, mas o que me levou a publicar meus livros, diria que é algo recente, nasceu em 2010, quando apresentei um texto meu na aula de Teoria Literária, como pré-requisito para nota final da disciplina. Aquele dia foi crucial para mim, ver a reação das pessoas enquanto lia meu texto em voz alta.

2 - Com quantos anos começou a escrever?
Acho que comecei a escrever quando nas primeiras séries do ensino fundamental, mas sempre rasgava o que escrevia.

3 - Tem algum escritor/escritora que te inspira?
Não sei se teria algum escritor que me inspire, mas tem alguns que aprecio enquanto leitora e escritora. Clarissa Pinkola Estes, Chimamanda, Elisa Lispector, Clarice Lispector, Nelson Rodrigues, Rolando Toro, Teresa Cárdenas, Conceição Evaristo, Jorge Amado, Simone de Beauvoir, Virginia Woolf; Florbela Espanca; Hilda Hilst; Cassandra Rios, Magali Polida, Elisa Lucinda, Eduardo Galeano, enfim, são muitos... esses foram os que lembrei.

4 - Qual o seu livro preferido?
Tenho livros preferidos, e pela gama de opções, não teria como citar um único, além do mais, fico imaginado os que ainda não li. Então, vou dizer alguns livros que aprecio bastante: Mulheres Que Correm com os Lobos, Sejamos Todos Feministas, O Século do Vento, Olhos D’água, Cachorro Velho, a Autobiografia de Poeta-Escravo, etc.

5 - Para você, qual a melhor coisa em escrever? Por quê? Quais as dificuldades que você enfrenta quando vai escrever?
A melhor coisa é me sentir livre. Acredito que já somos educados num sistema repressor e a escrita é uma forma de quebrar esse sistema. Às vezes, me falta um pouco de tempo para construir melhor a concepção ideológica que pretendo dar ao texto. Nos últimos meses, isso tem sido frequente.

6 - Quais as dificuldades de ser um escritor atualmente no Brasil?
O que eu percebo enquanto leitora, estudiosa, educadora e professora é um reflexo literário da própria sociedade. Por exemplo, quantos autores nacionais negros são divulgados por grandes editoras no Brasil? Quantas autoras índias são divulgadas por grandes editoras no Brasil? Qual o percentual de população negra e produção negra no Brasil?
Há uma pesquisa bem interessante pela Universidade de Brasília que revela perfil dos escritores e personagens da literatura brasileira contemporânea e é bastante interessante pensar sobre o que dizem nessa pesquisa, não diria que é revelador, pois basta olhar com criticidade para as grandes editoras e comprovar o que está ali. Deixo aqui um trecho:

“A pesquisa revelou que os autores, na maioria, são brancos (93,9%), homens (72,7%), moram no Rio de Janeiro e em São Paulo (47,3% e 21,2%, respectivamente).Esse perfil médio do escritor brasileiro não é exatamente uma surpresa. A pesquisa inova ao dar números para o fenômeno, mostrando a dimensão do abismo que separa a diversidade da sociedade brasileira e sua efetiva presença na literatura. É a confirmação de uma hipótese que já se intuía: o campo literário ainda é um território para poucos.”

7 - Como foi o processo de escrita dos seus livros? Encontrou muitas dificuldades? Você demorou quanto tempo para escrever cada um?
O processo de escrita de O Céu é Logo Ali foi em quinze dias, mas a pesquisa durou dois anos, bebo muito das referências do pensamento biocêntrico para a construção do texto. Não tive dificuldades em escrever, diria até que foi uma ‘salvação’, pois, na época, estava concluindo a faculdade e me encontrava em total estresse por causa do TCC, fiquei 15 dias e 15 noites sem dormir e assim escrevi.

Já o livro Mulheres Que Não Sabem Chorar, foram quatro anos entre pesquisa, entrevistas (pois as histórias são reais) e escrita.

Meu novo livro, já tem quatro anos que o escrevo. Pretendo terminá-lo este ano.

8 - Você teve momentos de falta de inspiração, em que “travou” durante a escrita?
Às vezes fico um pouco cansada, tudo o que preciso é esvaziar a mente para recomeçar. Digamos que estou neste momento.

9 - Poderia nos contar um pouco do seu livro, O Céu é Logo Ali?
O livro O Céu é Logo Ali  surge de conversas, diálogos e um momento de encontro com a filosofia biocêntrica. É um livro que trata de várias temáticas em personagens inexistentes, apenas um, o que não tem nome, que pode ser a representação do próprio leitor.

10 - Qual a sensação ao terminar um livro? E a de receber as críticas, positivas ou negativas?
A sensação é de parir, mas sou o tipo de mãe ave, daquelas que soltam os filhotes e deixa que eles aprendam a voar só. Quando finalizo a escrita, não leio mais o livro. As críticas são naturais, vem de todos os lados e de todas as formas, não vejo como uma Poliana, mas também não acho algo aterrorizante, acho normal.

11 - Tem algum trabalho futuro chegando? Se sim, poderia nos falar um pouco dele?
Sim, meu novo livro, ainda estou em fase de pesquisa e entrevista, mas já tem bastante coisa escrita, se baseia, como em Mulheres Que Não Sabem Chorar, em fatos reais, mas por enquanto, é o que posso dizer.

12 - E para fechar, manda uma mensagem para os seus leitores!
Deixo aqui o trecho de um livro que aprecio bastante:

"Fico perplexa com o fato de as mulheres hoje em dia chorarem tão pouco e, quando o fazem procuram justificativas. Fico preocupada quando a vergonha ou desabito começam a eliminar uma função natural. Ser uma árvore florida e estar cheia de seiva é essencial, senão você pode se quebrar. Chorar faz bem, e é certo. Chorar não cura o dilema, mas permite que o processo continue em vez de entrar em colapso." (Clarissa Pinkola Estes, trecho do livro Mulheres Que Correm Com Os Lobos)

Você pode conferir a minha resenha do livro O Céu é Logo Ali, da Lilian Farias.

E então, o que acharam da entrevista? Tem alguma pergunta para a Lilian? Deixa aí nos comentários! Beijos.



Siga o Ei Carol! nas redes sociais:
Fanpage ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ G + ♥ Skoob ♥ Bloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)

BEDA #25 ♡ Tag 31 perguntas para quebrar um silêncio constrangedor


Essa TAG é uma das sugestões de temas para o BEDA lá do grupo super amorzinho Se Organizar, Todo Mundo Bloga e eu decidi fazer aqui no blog porque é sempre bom ter algumas ideias pra se livrar daquele momento constrangedor...

1. Você gosta de coentro ou acha que tem gosto de sabonete? Na verdade eu não faço ideia de qual é o gosto do coentro, então...

2. O que você acha de áudios do WhatsApp? Eu até curto quando me mandam... Mas quando eu mando, SE-NHOR! Minha voz fica horrorosa e com o sotaque beeem carregado (bem mais que o normal!).

3. Você também comia o chocolate da Turma da Mônica pelas bordinhas? Não me lembro muito dessa época kkkkk Mas eu comia (como até hoje!) tortuguita pelas bordas... Tem todo um ritual: primeiro as patas, depois o rabinho e por último a cabeça. kkkkkk

4. Qual é a melhor consoante do alfabeto? N 

5. Qual é a primeira rede social que você vê de manhã? Whatsapp. Às vezes o Instagram.

6. Você acha que existe alguma bala melhor que 7 Belo?  Fini! Qualquer uma! e  Butter Toffee de chocolate e caramelo.

7. Que cor você acha menos confiável? Marrom. Acho uma cor meio blé.

8. Qual foi o último filme que você viu e odiou? Enterrado Vivo. E olha que assisti esse filme há uns 6 anos atrás e não me esqueço do quanto foi ruim kkkkk O filme tem 1h20 de duração e passa praticamente no mesmo cenário, mostrando o rosto do cara dentro de um caixão!!!



9. Qual animal parece mais simpático, um pato ou um golfinho? Nenhum dos dois! kkkk prefiro cachorrinhos e gatinhos! 

10. Toddy ou Nescau? Toddy. Nescau é muito forte. kkkkk

11. Você acha que bebês conversam uns com os outros? Claro! Ficam rindo dos adultos que fazem caretas e conversam com vozinhas bobas (me incluo nessa, confesso), e quando não tem ninguém por perto eles fazem planos para dominar o mundo!

12. Sabia que todo mundo é feito de poeira de estrelas?


13. Ouro Branco ou Sonho de Valsa? Pode escolher os dois? Gente! Chocolate é vida, chocolate é amor. É claro que vou querer todos!

14. Qual era seu desenho favorito na infância? o anime Guerreiras Mágicas de Rayearth! 

15. Que série você jamais reveria? Que eu já vi e não reveria acho que não tem, mas eu não veria Hannibal... Não dá!

16. Qual personagem do Harry Potter você menos gosta? Dolores Umbridge! Que mulher mais nojenta!

17. Qual é sua opinião sobre barrinhas de cereal? Quero!

18. Com quem você dividiria um Bis? Eu sempre divido com o boy. 

19. O que você faria se achasse R$ 50 na rua? Pizza e sorvete!

20. Quanto tempo uma comida precisa estar na geladeira para você considerar ela velha? Depende... Arroz, feijão e coisas do tipo acho que de dois a três dias no máximo.

21. Qual é seu número preferido? 2

22. Qual é o aplicativo mais inútil do seu celular? TV Digital... Nunca assisto TV pelo celular kkkk

23. Quem você tiraria do elenco de “Friends” se fosse obrigado? Meu bem, eu não sou obrigada a nada! E não tiraria ninguém do elenco de Friends!

24. Você é contra ou a favor de comer macarrão com arroz? Não me incomoda.

25. Qual foi a última vez que você precisou usar a Fórmula de Bhaskara? Na prova do vestibular.

26. Você acha que dá para morrer de overdose de rúcula? Sei lá!

27. Quanto tempo você levou para entender como funciona o Snapchat? Demorei um tempo pensando em várias formas de responder essa pergunta... Mas simplesmente vou dizer que não vou perder o meu tempo com Snapchat porque acho bem besta.

28. Qual é sua opção favorita no restaurante por quilo? Strogonoff e pudim de leite condensado.

29. Você gosta de “Sorry” do Justin Bieber? Dá pra aguentar.

30. Você prefere passar muito frio ou muito calor? Frio sempre! Dá pra agasalhar e ficar tranquilo, agora muito calor, nem se ficar pelado resolve!

31. Você está dormindo e sobe uma barata na sua cara. Você prefere continuar dormindo e nunca saber ou acordar e fazer alguma coisa? Prefiro nunca saber, porque se eu souber jamais vou conseguir voltar a dormir! kkkk

Você já teve que encarar aquele silêncio constrangedor? O que fez pra quebrá-lo? Tem mais alguma sugestão de pergunta? Diz aí nos comentários! Beijos.



Siga o Ei Carol! nas redes sociais:
Fanpage ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ G + ♥ Skoob ♥ Bloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)

BEDA #24 ♡ Resenha: Adriana Sydor, toda prosa

Foto pessoal, favor não reproduzir

Título: Toda Prosa
Autora: Adriana Sydor
Gênero Crônicas
Número de Páginas: 240
Editora: Travessa dos Editores
Skoob


Hoje venho falar sobre a minha leitura de Toda Prosa, o livro de Adriana Sydor. É um livro de crônicas escritas em primeira pessoa e que falam sobre diferentes assuntos: insônia, lembranças, faxina, vizinhos, despedidas, piquenique, acampamento, chuva, amizade, filhos e outros tantos elementos presentes em nosso cotidiano.

Assim que recebi o livro, a primeira coisa que me chamou a atenção foi o seu formato. Esse livro é um pouco mais estreito em sua largura que a maioria dos livros que vemos por aí. A diagramação está impecável, com papel em gramatura e tamanho de fonte bem agradáveis à leitura.

Foto pessoal, favor não reproduzir

Mas infelizmente, o livro em si não funcionou para mim. Dei três estrelas, pois o fato da autora escrever o livro inteiro apenas em letras minúsculas, assim como o excesso de pontuação me incomodou demais e atrapalhou a minha leitura. Senti que a leitura não fluiu bem e isso me deixou bem frustrada, pois não consegui passar da página 12 . É realmente uma pena.

O livro possui trechos escritos à mão, o que achei muito bacana, pois dá ao livro um ar mais dinâmico e intimista. E em alguns momentos você se vê completamente inserido na forma da autora de viver e ver o mundo. Você literalmente enxerga com os olhos dela.

Foto pessoal, favor não reproduzir

Espero que o livro tenha funcionado para outras pessoas, pois ele fala sobre sentimentos de uma forma tão delicada que vale a pena ser lido.

E você, já leu Toda Prosa? Me fale das suas impressões e se o livro funcionou para você. Beijos.




Siga o Ei Carol! nas redes sociais:
Fanpage ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ G + ♥ Skoob ♥ Bloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)

BEDA #23 ♡ 52x5 - Semana 10: Minhas comidas preferidas são...


Bora com mais um post do Projeto 52x5 (clique aqui para conferir a lista de temas do projeto e os posts que eu já fiz) e o tema de hoje é sobre as minhas comidas preferidas. Esse foi de longe o tema mais fácil de fazer, afinal comer é algo que eu amoooo.

1 - Creme de açaí
Eu já fui muito viciada em creme de açaí. Hoje nem tanto, mas teve época em que eu tomava todo santo dia. Sim! Mas como a grana foi ficando curta... tive que reduzir a frequência. Mas o amor continua aqui, intacto.

2 - Hamburguer
Não podia faltar na lista. Quem teve a brilhante ideia de criar o hambúrguer deveria ganhar um beijo! Coisa divina!

3 - Lasanha de frango
Porque lasanha é vida! E quando é de frango então... é de comer ajoelhada e agradecendo.

4 - Sorvete de flocos
Aqui eu poderia colocar várias outras coisas. Mas nada supera um bom sorvete de flocos com cobertura de morango! E bastante confeito por cima! Sim, se eu pudesse teria sorvete de flocos todo dia EVER!

5 - Pizza.

"É uma religião. É um estilo de vida".

As Gilmore bem sabem... Pizza é uma maravilha! É coisa divina! Qualquer pizza é boa (sem cebola por favor!), mas a pizza de frango com catupiry é e sempre será a minha preferida! Quem me conhece sabe o quanto sou apaixonada por essa maravilha! Um dia me perguntaram qual comida escolheria se eu tivesse que comer a mesma coisa pro resto da vida. Qual foi a resposta? Claro que foi pizza de frango com catupity! E bastante ketchup!

Já deu pra perceber que as minhas escolhas não são nada saudáveis, né? E eu não ligo! Quero mais é ser feliz, porque comer é a melhor coisa (dormir também, mas hoje o assunto é comida!). Fazer esse post deu até fome...

E aí, quais as suas comidas preferidas? Me diz aí nos comentários!


Siga o Ei Carol! nas redes sociais:

Fanpage ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ G + ♥ Skoob ♥ Bloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)

BEDA #22 ♡ Compartilhe amor, doe sangue! #doesangue


Oi gente, tudo bem? Sempre vemos várias campanhas de conscientização para doação de sangue por aí, mas a verdade é que a demanda ainda é muito maior do que o número de doadores. E pensando nisso decidi falar sobre isso aqui no blog hoje. Eu pretendo ir doar sangue em breve e achei interessante trazer algumas informações para quem também deseja doar.

O hábito de doar sangue requer responsabilidade, compromisso e, principalmente, solidariedade – qualidades que já nascem com a pessoa ou que podem ser cultivadas desde a infância e mesmo despertadas pelo exemplo alheio. Ou quando a necessidade bate à porta. O ato traz benefícios para todos: hospitais, pacientes e sociedade, além de dar mais segurança ao cidadão que, a qualquer momento, pode necessitar de transfusão. E quem não pode doar, também pode dar sua contribuição, conscientizando outras pessoas sobre a importância e necessidade desse grande gesto. Se você gostaria de ajudar, procure um posto de doação na sua cidade!

Como faço para doar?

❥ É preciso levar documento oficial de identidade com foto.
❥ Ter, no mínimo, 16 anos completos e no máximo 69 anos. (Para os doadores menores de 18 anos, é necessário a presença e o acompanhamento de um dos pais ou responsável legal durante o processo de doação).
❥ O doador não deve estar em jejum, e evitar alimentos gordurosos, por pelo menos 3 horas antes da doação. É recomendável que se faça uma uma refeição leve.
❥ O doador deve pesar no mínimo 50 kg.
❥ A menstruação normal não impede a mulher de fazer a doação.

Quem não pode doar?

Impedimentos temporários:

❥ Gravidez.
❥ Pós-parto (parto normal: 90 dias, cesariana: 180 dias).
❥ Mulheres em fase de amamentação.
❥ Pessoas gripadas ou resfriadas.
❥ Pessoas com febre.
❥ Pessoas com anemia.
❥ Pessoas que fizeram ingestão de bebida alcoólica no dia da doação.
❥ Pessoas que fizeram tatuagem ou piercing: aguardar o período de 12 meses.
❥ Pessoas com comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis: aguardar o período de 12 meses.
❥ Pessoas fazendo uso de alguns medicamentos.

Impedimentos definitivos:
❥ Hepatite após os 11 anos de idade.
 Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, Aids (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas.
❥ Uso de drogas ilícitas injetáveis.
❥ Malária.

Intervalo entre as doações:
❥ Homens – 60 dias (pode fazer até 4 doações por ano).
❥ Mulheres – 90 dias (pode fazer até 3 doações por ano).

Após a Doação:
Evitar esforços físicos exagerados por pelo menos 12 horas
❥ Aumentar a ingestão de líquidos
❥ Não fumar por cerca de 2 horas
❥ Evitar bebidas alcoólicas por 12 horas
❥ Manter o curativo no local da punção por pelo menos de quatro horas
❥ Não dirigir veículos de grande porte, trabalhar em andaimes, praticar paraquedismo ou mergulho

Onde doar sangue: Hemominas
Endereço: Alameda Ezequiel Dias, 321 – Bairro: Santa Efigênia – Cep: 30130110
Horário de atendimento: Segunda a sexta-feira: 7h às 18h
Telefone: (31) 3768-4500
Fax: (31) 3226-3002


Siga o Ei Carol! nas redes sociais:

Fanpage ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ G + ♥ Skoob ♥ Bloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)

BEDA #21 ♡ Entrevista com Kézia Martins


Kézia Martins nasceu em Rondônia, em uma cidadezinha afastada de tudo, chamada Colorado do Oeste. Publicou seu primeiro livro em 2015 gratuitamente para seus leitores e pessoas que possam ter interesse em suas palavras. A Kézia é administradora da página Leitores Anônimos  dona da página Leitura e Afins e do blog Buscando Sonhos. Ela já foi jornalista, apesar de nunca ter feito faculdade e está pensando em seguir esse ramo futuramente com a faculdade, além da escrita. Ela também é ilustradora. Kézia também trabalha na internet como Colunista dos sites e blogs: Namorada CriativaSuperelaPausa Para Um Café e Desejo Adolescente. Está terminando seu segundo livro que, dessa vez, pretende publicar nas livrarias.

Confira a entrevista com a autora, Kézia Martins:

1 - Como foi o seu primeiro contato com a literatura? 
Não comecei a ler desde nova, como outros muitos escritores. Na verdade, eu ODIAVA ler. Quando eu era menor, meu negócio mesmo era desenhar e assistir TV (uma coisa que me arrependo muito hoje em dia), livro pra mim era só gibis (e ainda era uma leitura difícil), isso foi até meus 12 anos de idade, quando uma amiga/vizinha me apresentou a série Harry Potter. Esse foi o primeiro livro que li, de fato. O livro que nos faz ficar preso a cada página e nos faz descobrir o que é realmente uma leitura prazerosa, o tipo de livro que conseguimos descobrir que o problema não estava na gente, mas sim nos gêneros literários que nos mandavam ler. Harry Potter está comigo até hoje e cada dia aprendo mais com esse livro.

2 - Com quantos anos começou a escrever? 
Foi com uns 14 anos, logo depois que comecei a criar gosto pela leitura. Descobri o blog Depois dos Quinze e me apaixonei pelo jeito que a Bruna escrevia (sabiam que o blog antigamente se chamava BrMaybe?) e todo o sentimento verdadeiro que ela colocava no texto. As minhas palavras não surgiram por causa de um amor doloroso, foi por simplesmente vontade de escrever algo que eu ainda não sabia como dizer.

3 - Você se inspira em alguém quando vai escrever? 
Sim. Meus textos nunca são totalmente sobre mim, muitos deles nem chegam a falar de mim. O que eu escrevo é o que eu penso sobre determinado assunto, misturado com um acontecimento de algum amigo, de alguma conversa que ouvi no banco do ônibus, algum fato televisivo, algum desabafo repentino, são essas as minhas histórias. São pequenas histórias de todo mundo.

4 - Tem algum escritor/escritora que te inspira?
Sim. Bruna Vieira, ela foi a pessoa que me fez começar a escrever, mas também me inspiro muito na J.K., pro ter me feito descobrir esse universo mágico que é a leitura, e a Sophia Kinsella, que descobri a “pouco” tempo e que me fez ver o tipo de gênero literário que quero escrever a partir de agora. Quero poder arrancar, assim como ela, risadas e sorrisos sinceros na leitura.

5 - Quais as dificuldades que você enfrenta quando vai escrever? 
A maior dificuldade é essa procrastinação que tenho com a escrita. Não é porque eu não quero, é porque sempre acabo fazendo outra coisa que não deveria ser feita na hora. Ou até mesmo quando eu QUERO MUITO escrever, mas as palavras não vêm do modo certo, do modo que eu imaginava. O que é estranho, às vezes não parece que sou eu quem escrevo, às vezes parece que tem alguma força que me guia e não me faz parar até chegar no ponto final certo.

6 - Qual o seu livro preferido? 
Harry Potter, não tem como não falar dele kkkkk. Também gosto muito de A Seleção, acho que é porque eu sempre fui viciada na Cinderela quando pequena kkkkk.

7 - Quais as dificuldades de ser um escritor atualmente no Brasil? 
As editoras em si, os meios de divulgação. Tem muito escritor bom e desconhecido por ai, escritores que já escreveram livros incríveis, mas que não fizeram tanto sucesso assim, porque não foram divulgados o suficiente. Se você quiser ter seu livro publicado por uma editora com um público bom, você também tem que ter um público bom, senão o jeito é pagar pelo seu livro, para que a editora publique ele e divulgue por alguns dias. Sem contar nas editoras caloteiras que pegam o dinheiro do escritor e não se tem mais notícia dela.

8 - E para fechar, manda uma mensagem para os seus leitores! 
Obrigada por serem tão incríveis! Obrigada pelas palavras que depositam em mim, pela confiança que me dão e pelo carinho enorme. Eu só tenho que agradecer, pois vocês já me ajudaram em coisas incríveis e me fizeram ganhar muitas outras. Antigamente eu escrevia só para mim e achava isso bom, mas hoje vejo que bom mesmo é encontrar pessoas que conseguem entender nosso coração. Vocês são minha inspiração!

Gente, ela não é um amor?  Impossível não se apaixonar! Enfim, parece até injustiça eu vir aqui pra falar de um livro que você não pode encontrar na livraria mais próxima ou comprar pela internet. Mas querem saber? A autora disponibiliza esse livro em ebook, no formato PDF para baixar! SÉRIO!  É só clicar aqui e você será direcionado para o tumblr da Kézia (e lá tem textos dela e outras coisinhas para se apaixonar ainda mais!).

Kézia, eu não menti quando disse que virei sua fã! Mulher, não pare de escrever nunca na vida! E não deixe mais nada na pasta de “Textos nada a ver”, definitivamente eles têm tudo a ver, e podem ser exatamente o que alguém precisa ler naquele momento da vida.  E pelamordedeus publica Palavridario porque eu PRECISO dele pra vida inteira! E todas as pessoas do mundo precisam ler esse livro! E quero autógrafo! E quero mais amor traduzido por suas palavras! 


Siga o Ei Carol! nas redes sociais:

Fanpage ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ G + ♥ Skoob ♥ Bloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)

BEDA #20 ♡ Resenha: Palavridario - Kézia Martins


Oi gente! Tudo bem? Hoje estou aqui para falar da última leitura que fiz e que estou simplesmente encantada! A autora Kézia Martins me mandou o ebook do livro dela para ler e achei tão fofo que precisava falar dele aqui!

É um livro de contos e crônicas, pequeno e de fácil leitura (possui 73 páginas, que li em menos de 1 hora!). Ele tem cada ilustração mais fofa que a outra. 

Título: Palavridario
Autora: Kézia Martins
Gênero Contos, Crônicas, Literatura Brasileira
Número de Páginas: 73
Editora: Publicação Independente


Gente, preciso dizer: quanto amor em um livro! Sabe quando cada palavra contida em um livro flutua livremente para a alma e te aquece o peito? Se você não sabe, meu amigo sinto lhe dizer: você está perdendo uma das melhores sensações do mundo! Antes de ler Palavridario eu também não conhecia essa sensação. E nossa! Parece que eu despertei para um mundo completamente novo! Acima de tudo, Palavridario foi para mim, um livro de reflexões. Eu realmente me vi em cada linha que li, e isso mexeu comigo de uma forma que eu jamais esperaria!
"Não fique com as pequenas frases já ditas por milhares de bocas, fique com os grandes textos pouco lidos. Se você conseguir entender, este se eternizará em seu coração. Desculpe pela complicação, mas de criança nasci frase pra crescer verso, virar texto e me tornar livro. Quero ser o tipo de livro que ficará guardado em sua estante ou coração, sem devolução ou empréstimo. Quero ser aquele seu livro favorito ao qual você sentirá vontade de ler milhares de vezes e ainda assim, continuará apaixonado pelas páginas."
Não é segredo para ninguém que eu sou extremamente emotiva (mesmo tentando me fazer de durona às vezes), e que praticamente todos os livros que leio mexem comigo. Mas fazer o quê se eu leio com o coração e não com a razão? EU SOU TODA CORAÇÃO! 

Mas Palavridario realmente me tocou. Me fez refletir sobre mim, sobre quem sou eu, sobre a vida que levei até chegar aqui, sobre a forma como encaro meus sentimentos. Não, esse não é um livro de autoajuda. Mas me ajudou muito! Em questões que nem eu mesma tinha coragem de encarar de frente.

Entre rimas e questionamentos que nos levam à diversas reflexões, Palavridario é aquele livro que quando você acaba de ler você precisa daquele tempo pra pensar sobre a sua vida. Confesso que demorei três dias para conseguir escrever sobre ele, tamanho foi o impacto dele em mim. Tanto que o blog ficou parado. Ressaca literária sim, mas gente, como eu precisava dessa leitura!

Então gente, é isso… Espero que gostem da minha dica de leitura tanto quanto eu. E se você gostou, deixa aqui nos comentários a sua opinião! Vou adorar saber o que você achou! Beijos.



Siga o Ei Carol! nas redes sociais:

Fanpage ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ G + ♥ Skoob ♥ Bloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)

BEDA #19 ♡ Desafio Literário Rory Gilmore


"Eu vivo em dois mundos, um deles é o mundo dos livros" – Rory Gilmore

E a louca dos desafios ataca novamente! Quem aí não cresceu assistindo Gilmore Gilrs (Tal Mãe, Tal Filha aqui no Brasil) não sabe a alegria que eu senti quando a Netflix disponibilizou todas as 7 temporadas em seu catálogo. Logo comecei uma maratona para reassistir uma das minhas séries preferidas enquanto a nova temporada não é lançada (prevista para 25 de novembro). Quem aí também está maratonando?

Quem é fã de Gilmore Girls sabe que Rory Gilmore é uma leitora apaixonada. Eram poucas as cenas em que a filha de Lorelai não estava com o um livro (ou vários!) em mãos. Muitos de nós crescemos com ela ao longo dos 7 anos em que a série esteve no ar, e como não poderia deixar de ser, fomos influenciados, ao menos em parte, pelos livros que Rory leu, recomendou, ou usou como uma daquelas deliciosas referências que tanto amamos e que sempre foram a marca registrada das garotas Gilmore.

Pensando nisso, Patrick Lenton, um escritor australiano, se deu ao trabalho de compilar cada um dos 339 livros lidos ou mencionados nos 153 episódios da série, transformando-o em um desafio, que ficou conhecido como Rory Gilmore Book Challenge. E eu decidi encarar essa lista! Sei que é um desafio bem grande, mas vale a pena porque são títulos que merecem ser lidos. 



Abaixo está a lista dos 339 livros lidos e/ou mencionados na série (retirada do site Gilmore Gilrs) e que eu pretendo ler. Irei usar a seguinte legenda para classificar as leituras:

Legenda:
♡  Lido 
♡  Não lido  
♡  Abandonado 

1. 1984 – George Orwell
2. As Aventuras de Huckleberry Finn – Mark Twain
3. Alice no País das Maravilhas – Lewis Carroll
4. As Incríveis Aventuras de Kavalier & Clay – Michael Chabon
5. Uma Tragédia Americana – Theodore Dreiser
6. As Cinzas de Ângela – Frank McCourt
7. Anna Karenina – Leon Tolstoy
8. O Diário de Anne Frank – Anne Frank
9. The Archidamian War – Donald Kagan
10. A Arte da Ficção – Henry James
11. A Arte da Guerra – Sun Tzu
12. Enquanto Agonizo – William Faulkner
13. Reparação – Ian McEwan
14. Autobiography of a Face – Lucy Grealy
15. The Awakening – Kate Chopin
16. Babe – Dick King-Smith
17. Backlash: The Undeclared War Against American Women – Susan Faludi
18. Balzac e a Costureirinha Chinesa – Dai Sijie
19. Bel Canto – Ann Patchett
20. A Redoma de Vidro – Sylvia Plath
21. Amada – Toni Morrison
22. Beowulf: A New Verse Translation – Seamus Heaney
23. Bagavadguitá
24. Os Irmãos Bielski – Peter Duffy
25. Bitch in Praise of Difficult Women – Elizabeth Wurtzel
26. A Bolt from the Blue and Other Essays – Mary McCarthy
27. Admirável Mundo Novo – Aldous Huxley
28. Um Lugar Chamado Brick Lane – Monica Ali
29. Brigadoon – Alan Jay Lerner
30. Cândido – Voltaire
31. Os Cantos de Cantuária – Chaucer
32. Carrie, A Estranha – Stephen King
33. Ardil 22 – Joseph Heller
34. O Apanhador no Campo de Centeio – J. D. Salinger
35. A Teia de Charlotte – E. B. White
36. The Children’s Hour – Lillian Hellman
37. Christine – Stephen King
38. Um Conto de Natal – Charles Dickens
39. Laranja Mecânica – Anthony Burgess
40. The Code of the Woosters – P.G. Wodehouse
41. The Collected Stories – Eudora Welty
42. A Comédia dos Erros – William Shakespeare
43. Complete Novels – Dawn Powell
44. The Complete Poems – Anne Sexton
45. Complete Stories – Dorothy Parker
46. Uma Confraria de Tolos – John Kennedy Toole
47. O Conde de Monte Cristo – Alexandre Dumas
48. A Vingança de Bette – Honoré de Balzac
49. Crime e Castigo – Fiodor Dostoievski
50. Pétala Escarlate, Flor Branca – Michel Faber
51. As Bruxas de Salém – Arthur Miller
52. Cão Raivoso – Stephen King
53. O Estranho Caso do Cão Morto – Mark Haddon
54. Filha da Fortuna – Isabel Allende
55. David e Lisa – Dr Theodore Issac Rubin M.D
56. David Copperfield – Charles Dickens
57. O Código da Vinci – Dan Brown
58. Almas Mortas – Nikolai Gogol
59. Os Demônios – Fiodor Dostoievski
60. A Morte de Um Caixeiro-Viajante – Arthur Miller
61. Deenie – Judy Blume
62. The Devil in the White City: Murder, Magic, and Madness at the Fair that Changed America – Erik Larson
63. The Dirt: Confessions of the World’s Most Notorious Rock Band – Tommy Lee, Vince Neil, Mick Mars e Nikki Sixx
64. A Divina Comédia – Dante Alighieri
65. Divinos Segredos – Rebecca Wells
66. Dom Quixote de La Mancha – Miguel Cervantes
67. Conduzindo Miss Daisy – Alfred Uhry
68. O Médico e o Monstro – Robert Louis Stevenson
69. Edgar Allan Poe: Complete Tales & Poems – Edgar Allan Poe
70. Eleanor Roosevelt – Blanche Wiesen Cook
71. O Teste do Ácido do Refresco Elétrico – Tom Wolfe
72. Ella Minnow Pea: A Novel in Letters – Mark Dunn
73. Eloise – Kay Thompson
74. Emily, the Strange: Os Dias Perdidos – Roger Reger
75. Emma – Jane Austen
76. Empire Falls – Richard Russo
77. Encyclopedia Brown: Boy Detective – Donald J. Sobol
78. Ethan Frome – Edith Wharton
79. Ética – Spinoza
80. Europe through the Back Door, 2003 – Rick Steves
81. Eva Luna – Isabel Allende
82. Tudo se Ilumina – Jonathan Safran Foer
83. Extravagance – Gary Krist
84. Fahrenheit 451 – Ray Bradbury
85. Fahrenheit 9/11 – Michael Moore
86. The Fall of the Athenian Empire – Donald Kagan
87. Fat Land: How Americans Became the Fattest People in the World – Greg Critser
88. Medo e Delírio em Las Vegas – Hunter S. Thompson
89. A Sociedade do Anel – J. R. R. Tolkien
90. Um Violinista no Telhado – Joseph Stein
91. As Cinco Pessoas que Você Encontra no Céu – Mitch Albom
92. Finnegan’s Wake – James Joyce
93. Fletch Venceu – Gregory McDonald
94. Flowers for Algernon – Daniel Keyes
95. The Fortress of Solitude – Jonathan Lethem
96. A Nascente – Ayn Rand
97. Frankenstein – Mary Shelley
98. Franny e Zooey – J. D. Salinger
99. Sexta-Feira Muito Louca – Mary Rodgers
100. Galápagos – Kurt Vonnegut
101. Gender Trouble – Judith Butler
102. George W. Bushism: The Slate Book of the Accidental Wit and Wisdom of our 43rd President – Jacob Weisberg
103. Gidget – Frederick Kohner
104. Garota, Interrompida – Susanna Kaysen
105. Os Evangelhos Gnósticos – Elaine Pagels
106. O Poderoso Chefão: Livro 1 – Mario Puzo
107. O Deus das Pequenas Coisas – Arundhati Roy
108. Cachinhos Dourados e os Três Ursos – Alvin Granowsky
109. E o Vento Levou – Margaret Mitchell
110. O Bom Soldado – Ford Maddox Ford
111. The Gospel According to Judy Bloom – Judy Bloom
112. A Primeira Noite de um Homem – Charles Webb
113. As Vinhas da Ira – John Steinbeck
114. O Grande Gatsby – F. Scott Fitzgerald
115. Grandes Esperanças – Charles Dickens
116. O Grupo – Mary McCarthy
117. Hamlet – William Shakespeare
118. Harry Potter e o Cálice de Fogo – J. K. Rowling
119. Harry Potter e a Pedra Filosofal – J. K. Rowling ♡  Lido 
120. A Heartbreaking Work of Staggering Genius – Dave Eggers


121. O Coração das Trevas – Joseph Conrad
122. Helter Skelter: The True Story of the Manson Murders – Vincent Bugliosi e Curt Gentry
123. Henry IV, parte I – William Shakespeare
124. Henry IV, parte II – William Shakespeare
125. Henry V – William Shakespeare
126. Alta Fidelidade – Nick Hornby
127. A História do Declínio e Queda do Império Romano – Edward Gibbon
128. Holidays on Ice: Stories – David Sedaris
129. The Holy Barbarians – Lawrence Lipton
130. Casa de Areia e Névoa – Andre Dubus III
131. A Casa dos Espíritos – Isabel Allende
132. Como Respirar Debaixo D’Água – Julie Orringer
133. Como o Grinch Roubou o Natal – Dr. Seuss
134. How the Light Gets In – M. J. Hyland
135. Uivo – Allen Ginsberg
136. O Corcunda de Notre Dame – Victor Hugo
137. A Ilíada – Homero
138. Confissões de uma Groupie: I’m With the Band – Pamela des Barres
139. A Sangue Frio – Truman Capote
140. Inferno – Dante Alighieri
141. O Vento Será tua Herança – Jerome Lawrence e Robert E. Lee
142. Ironweed – William J. Kennedy
143. It Takes a Village – Hillary Rodham Clinton
144. Jane Eyre – Charlotte Bronte
145. O Clube da Sorte da Alegria – Amy Tan
146. Júlio César – William Shakespeare
147. A Célebre Rã Saltadora do Condado de Cavaleras – Mark Twain
148. A Selva – Upton Sinclair
149. Just a Couple of Days – Tony Vigorito
150. Os Últimos Dias dos Romanov – Robert Alexander
151. Cozinha Confidencial: Uma Aventura nas Entranhas da Culinária* – Anthony Bourdain
152. O Caçador de Pipas – Khaled Hosseini
153. O Amante de Lady Chatterley – D. H. Lawrence
154. The Last Empire: Essays 1992-2000 – Gore Vidal
155. Folhas de Relva – Walt Whitman
156. Lendas da Vida – Steven Pressfield
157. Menos que Zero* – Bret Easton Ellis
158. Cartas a um Jovem Poeta – Rainer Maria Rilke
159. Lies and the Lying Liars Who Tell Them – Al Franken
160. A Vida de Pi – Yann Martel
161. A Pequena Dorrit* – Charles Dickens
162. The Little Locksmith – Katharine Butler Hathaway
163. A Pequena Vendedora de Fósforos – Hans Christian Andersen
164. Mulherzinhas – Louisa May Alcott
165. Vivendo a História – Hillary Rodham Clinton
166. O Senhor das Moscas – William Golding
167. The Lottery: And Other Stories – Shirley Jackson
168. Um Olhar do Paraíso – Alice Sebold
169. Love Story: Uma História de Amor – Erich Segal
170. Macbeth – William Shakespeare
171. Madame Bovary – Gustave Flaubert
172. The Manticore – Robertson Davies
173. A Maratona da Morte – William Goldman
174. O Mestre e Margarida – Mikhail Bulgakov
175. Memórias de uma Moça Bem Comportada – Simone de Beauvoir
176. Memoirs of General W. T. Sherman – William Tecumseh Sherman
177. Eu Falar Bonito Um Dia – David Sedaris
178. The Meaning of Consuelo – Judith Ortiz Cofer
179. Mencken’s Chrestomathy – H. R. Mencken
180. As Alegres Matronas de Windsor – William Shakespeare
181. A Metamorfose – Franz Kafka
182. Middlesex – Jeffrey Eugenides
183. O Milagre de Anne Sullivan – William Gibson
184. Moby Dick – Herman Melville
185. The Mojo Collection: The Ultimate Music Companion – Jim Irvin
186. Moliere: A Biography – Hobart Chatfield Taylor
187. A Monetary History of the United States – Milton Friedman
188. Senhor Proust – Celeste Albaret
189. A Month Of Sundays: Searching For The Spirit And My Sister – Julie Mars
190. Paris é uma Festa – Ernest Hemingway
191. Mrs. Dalloway – Virginia Woolf
192. Mutiny on the Bounty – Charles Nordhoff e James Norman Hall
193. My Lai 4: A Report on the Massacre and Its Aftermath – Seymour M. Hersh
194. My Life as Author and Editor – H. R. Mencken
195. My Life in Orange: Growing Up with the Guru – Tim Guest
196. Myra Waldo’s Travel and Motoring Guide to Europe, 1978 – Myra Waldo
197. Uma Prova de Amor – Jodi Picoult
198. Os Nus e os Mortos – Norman Mailer
199. O Nome da Rosa – Umberto Eco
200. O Xará – Jhumpa Lahiri
201. The Nanny Diaries – Emma McLaughlin
202. Nervous System: Or, Losing My Mind in Literature – Jan Lars Jensen
203. New Poems of Emily Dickinson – Emily Dickinson
204. The New Way Things Work – David Macaulay
205. Miséria à Americana: vivendo de subemprego nos Estados Unidos – Barbara Ehrenreich
206. A Noite – Elie Wiesel
207. A Abadia de Northanger – Jane Austen
208. The Norton Anthology of Theory and Criticism – William E. Cain, Laurie A. Finke, Barbara E. Johnson, John P. McGowan
209. Novels 1930-1942: Dance Night/Come Back to Sorrento, Turn, Magic Wheel/Angels on Toast/A Time to be Born – Dawn Powell
210. Notas de um Velho Safado – Charles Bukowski
211. Sobre Ratos e Homens – John Steinbeck
212. Meus Dias de Escritor – Tobias Wolff
213. On the Road: Pé na Estrada – Jack Kerouac
214. Um Estranho no Ninho – Ken Kesey
215. Cem Anos de Solidão – Gabriel Garcia Marquez
216. The Opposite of Fate: Memories of a Writing Life – Amy Tan
217. A Noite do Oráculo – Paul Auster
218. Oryx e Crake – Margaret Atwood
219. Otelo – Shakespeare
220. Our Mutual Friend – Charles Dickens
221. The Outbreak of the Peloponnesian War – Donald Kagan
222. Entre Dois Amores – Isak Dinesen
223. Vidas Sem Rumo – S. E. Hinton
224. Uma Passagem para a Índia – E. M. Forster
225. The Peace of Nicias and the Sicilian Expedition – Donald Kagan
226. As Vantagens de ser Invisível – Stephen Chbosky
227. A Caldeira do Diabo – Grace Metalious
228. O Retrato de Dorian Gray – Oscar Wilde
229. Pigs at the Trough – Arianna Huffington
230. Pinóquio – Carlo Collodi
231. Please Kill Me: The Uncensored Oral History of Punk – Legs McNeil e Gillian McCain
232. Frenesi Polissilábico – Nick Hornby
233. The Portable Dorothy Parker – Dorothy Parker
234. The Portable Nietzche – Fredrich Nietzche
235. The Price of Loyalty: George W. Bush – the White House, and the Education of Paul O’Neill – Ron Suskind
236. Orgulho e Preconceito – Jane Austen
237. Property – Valerie Martin
238. Pushkin: A Biography – T. J. Binyon
239. Pigmaleão – George Bernard Shaw
240. Quattrocento – James Mckean
241. A Quiet Storm – Rachel Howzell Hall
242. Rapunzel – Os Irmãos Grimm
243. O Corvo – Edgar Allan Poe
244. O Fio da Navalha – W. Somerset Maugham
245. Lendo Lolita em Teerã: Memórias de uma resistência literária – Azar Nafisi
246. Rebecca – Daphne du Maurier
247. Rebecca of Sunnybrook Farm – Kate Douglas Wiggin
248. The Red Tent – Anita Diamant
249. Rescuing Patty Hearst: Memories From a Decade Gone Mad – Virginia Holman
250. O Retorno do Rei – J. R. R. Tolkien
251. R Is for Ricochet – Sue Grafton
252. Rita Hayworth (conto publicado no Brasil no livro Quatro Estações) – Stephen King
253. Robert’s Rules of Order – Henry Robert
254. Roman Holiday – Edith Wharton
255. Romeu e Julieta – William Shakespeare
256. Um Teto Todo Seu – Virginia Woolf
257. Uma Janela para o Amor – E. M. Forster
258. O Bebê de Rosemary – Ira Levin
259. The Rough Guide to Europe – 2003 Edition
260. Sacred Time – Ursula Hegi
261. Santuário – William Faulkner
262. Savage Beauty: The Life of Edna St. Vincent Millay – Nancy Milford
263. Say Goodbye to Daisy Miller – Henry James
264. The Scarecrow of Oz – Frank L. Baum
265. A Letra Escarlate – Nathaniel Hawthorne
266. Seabiscuit: Alma de Herói – Laura Hillenbrand
267. O Segundo Sexo – Simone de Beauvoir
268. A Vida Secreta das Abelhas – Sue Monk Kidd
269. Secrets of the Flesh: A Life of Colette – Judith Thurman
270. Selected Hotels of Europe
271. Selected Letters of Dawn Powell: 1913-1965 – Dawn Powell
272. Razão e Sensibilidade – Jane Austen
273. Uma Ilha de Paz – John Knowles
274. Several Biographies of Winston Churchill
275. Sexus – Henry Miller
276. A Sombra do Vento – Carlos Ruiz Zafón
277. Os Brutos Também Amam – Jack Shaefer
278. O Iluminado – Stephen King
279. Sidarta – Hermann Hesse
280. S Is for Silence – Sue Grafton
281. Matadouro 5 – Kurt Vonnegut
282. Pequena Ilha – Andrea Levy
283. As Neves do Kilimanjaro e Outros Contos – Ernest Hemingway
284. Branca de Neve e Rosa Vermelha – Os Irmãos Grimm
285. Social Origins of Dictatorship and Democracy: Lord and Peasant in the Making of the Modern World – Barrington Moore
286. The Song of Names – Norman Lebrecht
287. Song of the Simple Truth: The Complete Poems of Julia de Burgos – Julia de Burgos
288. The Song Reader – Lisa Tucker
289. 31 Canções – Nick Hornby
290. Os Sonetos – William Shakespeare
291. Sonetos Portugueses – Elizabeth Barrett Browning
292. A Escolha de Sofia – William Styron
293. O Som e a Fúria – William Faulkner
294. Fala, Memória – Vladimir Nabokov
295. Curiosidade Mórbida: a ciência e a vida secreta dos cadáveres – Mary Roach
296. História da Minha Vida – Helen Keller
297. Um Bonde Chamado Desejo – Tennessee Williams
298. Stuart Little – E. B. White
299. O Sol Também se Levanta – Ernest Hemingway
300. No Caminho de Swann – Marcel Proust
301. Swimming with Giants: My Encounters with Whales, Dolphins and Seals – Anne Collett
302. Sybil – Flora Rheta Schreiber
303. Um Conto de Duas Cidades – Charles Dickens
304. Suave é a Noite – F. Scott Fitzgerald
305. Laços de Ternura – Larry McMurtry
306. Time and Again – Jack Finney
307. A Mulher do Viajante no Tempo – Audrey Niffenegger
308. Uma Aventura na Martinica – Ernest Hemingway
309. O Sol é para Todos – Harper Lee
310. Richard III – William Shakespeare
311. Laços Humanos – Betty Smith
312. O Processo – Franz Kafka
313. The True and Outstanding Adventures of the Hunt Sisters – Elisabeth Robinson
314. Truth & Beauty: A Friendship – Ann Patchett
315. A Última Grande Lição: o sentido da vida – Mitch Albom
316. Ulysses – James Joyce
317. Os Diários de Sylvia Plath (1950-1962) – Sylvia Plath
318. A Cabana do Pai Tomás – Harriet Beecher Stowe
319. Bondade – Carol Shields
320. O Vale das Bonecas – Jacqueline Susann
321. The Vanishing Newspaper – Philip Meyers
322. A Feira das Vaidades – William Makepeace Thackeray
323. O Livro do Disco. The Velvet Underground e Nico – Joe Harvard
324. As Virgens Suicidas – Jeffrey Eugenides
325. Esperando Godot – Samuel Beckett
326. Walden ou A Vida nos Bosques – Henry David Thoreau
327. Bambi – Felix Salten
328. Guerra e Paz – Leon Tolstoi
329. We Owe You Nothing, Punk Planet: The Collected Interviews – editado por Daniel Sinker
330. What Colour is Your Parachute? 2005 – Richard Nelson Bolles
331. O que terá acontecido a Baby Jane? – Henry Farrell
332. When the Emperor Was Divine – Julie Otsuka
333. Quem Mexeu no meu Queijo? – Spencer Johnson
334. Quem tem Medo de Virginia Woolf – Edward Albee
335. Wicked: A história não contada das Bruxas de Oz – Gregory Maguire
336. O Mágico de Oz – Frank L. Baum
337. O Morro dos Ventos Uivantes – Emily Bronte
338. Virtude Selvagem – Marjorie Kinnan Rawlings
339. O Ano do Pensamento Mágico – Joan Didion

E aí, o que achou? Topa fazer esse desafio comigo? Já leu algum desses livros? Me diz aí nos comentários! Beijos



Siga o Ei Carol! nas redes sociais:

Fanpage ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ G + ♥ Skoob ♥ Bloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)