Blogs Que Amei #1: 5 Blogs do meu Blogroll que você precisa conhecer

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Uma das coisas que eu mais gosto na blogosfera é conhecer blogs inspiradores, criativos e que deixam aquela sensação boa de querer ser amiga daquela pessoa, sabe? São aqueles blogs que você quer sempre visitar porque sabe que vai ter algo bacana por lá. O meu blogroll é enorme, porque sempre que encontro um desses blogs já anoto lá para poder visitar depois (nem sempre consigo visitar todos, mas vale a indicação!). 
São várias coisas que me fazem amar um blog e querer sempre visitá-lo: o conteúdo (é claro!), o layout (porque ninguém merece um layout bagunçado), a criatividade, a atitude do blogueiro na blogosfera (porque não adianta nada ter um blog maravilhoso com conteúdo incrível e você fazer spam ou ser preconceituoso e agir como um idiota com as pessoas), entre outras coisas... 
Pensando nisso decidi criar o Blogs Que Amei, que nada mais é que um projeto para indicar os meus blogs favoritos para que todos conheçam e também se apaixonem! ❤ 

1 - Lizpector

Liz tem 18 anos e é do interior do Rio Grande do Sul e atualmente mora em Porto Alegre, onde cursa Fotografia. O Lizpector é bem novinho, mas tem um conteúdo maravilhoso além de ser lindo! Lá a Liz fala sobre fotografiaempoderamentocultura popvegetarianismo e também escreve textos incríveis! Selecionei 5 posts de lá que super valem a pena conferir:

♡ Eu só tenho a certeza de que não sei quem sou - e tá tudo bem
♡ Sobre organização de feed no Instagram e personalidade
♡ Coletor menstrual: razões para usar e dúvidas frequentes
♡ Fotografia para iniciantes - conceitos básicos
2 - A Menina da Janela

Laura tem 18 anos e mora aqui em BH. Impossível não lembrar da Laura e pensar logo em leveza, simplicidade e fotografia. Lá no A Menina da Janela, a Laura escreve sobre fotografia de uma forma única e simples, posta umas receitinhas de dar água na boca, fala sobre empoderamentofeminismo, e outras delicadezas. Separei 5 posts dela que acho que todos deveriam ler:

♡ Tag: Uma lista sobre o tempo 
♡ Receita: Torta mousse de chocolate com morango
♡ Uma reflexão sobre o direito ao próprio corpo

♡ Porque eu preciso falar de amor

3 - Desancorando

Conheci o blog da Maki nessas andanças pela blogosfera e logo de cara já me identifiquei e amei. A entrega com que ela escreve é perceptível em cada palavra. É lindo ver alguém que escreve com a alma, porque sempre levamos um pouquinho dela conosco após a leitura. A Maki usa o Desancorando para desenvolvimento pessoal, fazer reflexões e trazer simplicidade à vida. É um blog super inspirador! Separei 5 posts que eu amei, mas garanto que você vai querer ficar para ler mais:

4 - Entre Anas

O blog da Luana sem dúvidas é um dos meus queridinhos! Adoro o jeito simples como ela aborda temas super relevantes. Lá no Entre Anas ela fala sobre feminismo (meu assunto preferido), veganismo (que também me interessa bastante), além de fazer resenhas dos livros que lê. Não consegui separar apenas 5 posts preferidos (porque praticamente todos são meus preferidos rsrsrs), então selecionei 15 posts que achei incríveis e que deveriam estar nessa lista:

♡ Como fazer a diferença (e não ser um babaca)
♡ O problema da frase "tenho mais amigos homens"
♡ Meu feminismo não é para agradar homem
♡ Quero ser vegetarianx: dicas para começar e não desistir
♡ Dia dos namorados LGBT: quando amar é resistir
♡ Fiscal da militância alheia e hierarquia no feminismo
♡ 5 expressões preconceituosas e opressoras para deixar de usar!
♡ Ei, se liga, você é só um babaca com boas referências!
♡ Homem no meu feminismo? Não, obrigada!
♡ Não seja um one upper
♡ Verdades que ninguém te conta sobre o feminismo!
♡ No feminismo está a minha esperança
♡ Não queremos flores, queremos direitos e liberdade!
♡ Vamos conversar sobre lugar de fala
♡ 6 blogs feministas para entender e começar no movimento

5 - Peixinho Geek
Conheço a Isa dos grupos de interação entre blogueiros, e gente que menina mais linda! Além de ter um sorriso irradiante e um cabelo incrível, ela sempre está disposta a ajudar quem precisa e é super dedicada ao blog dela. No Peixinho Geek tem resenhas de livroscríticas cinematográficas e indicações de seriados, tudo relacionado o universo nerd/geek! Além de abordar temas relacionados ao feminismo Aqui estão os meus 5 posts preferidos:

♡ Elke Maravilha: mulher pode ser drag queen, sim!
♡ O dia em que eu decidi escrever coisas relevantes
♡ 5 coisas sobre a vida adulta que você precisa saber
♡ 4 dicas para ser alguém melhor em 2016
♡ Como lidar com a sensação de superexposição

Em breve trarei mais blogs que amo, porque indicação não falta! Agora me diz aí, o que você achou do projeto e das minhas indicações? Beijos!

52x5 - Semana 15: O que há de pior no mundo virtual?

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Clique aqui para conferir a lista de temas do projeto e os posts que eu já fiz.

1 - Plágio:
Esse tem que ser o primeiro da lista, porque acho que sempre será o pior dos piores! Já aconteceu com uma resenha minha aqui no blog (a pessoa copiou parágrafos inteiros da resenha e postou como se fosse ela que tivesse escrito!), e vejo acontecer diariamente nos grupos que participo. Plágio de conteúdo, plágio de ideia, plágio de layout, plágio de artes, plágio de fotos... Muitas vezes são cópias feitas na cara dura mesmo, a pessoa só retira os créditos e repassa como se fosse feito por ela.
É algo extremamente revoltante, porque quem produz conteúdo para a internet sabe que criar algo bacana dá muito trabalho. Não é só sentar na frente do computador, pegar uma imagem no google e escrever qualquer coisa. Ter um blog exige muita dedicação e muita pesquisa. Tem bastante coisa que é feita nos bastidores e que às vezes nem é perceptível, mas que vai fazer toda a diferença no funcionamento ou na estética do blog.
É necessário deixar bem claro a diferença entre "inspiração" e "plágio", pois há uma linha tênue que pode ser facilmente ultrapassada e é preciso conhecer esse limite. Inspiração é quando você encontra algo legal por aí, seja um texto, uma ilustração, ou qualquer outra coisa e usa como referência pra criar algo com a sua opinião, o seu jeito, o seu toque. Mas é necessário sempre dar os créditos, dizendo quem te inspirou ou de onde você tirou a inspiração. O que não te dá o direito de escrever um texto baseado em cópias de outros ou até mesmo copiar um texto e falar que é seu. Na verdade, nada dá esse direito a ninguém! Plágio é isso, você copiar um texto de alguém integralmente ou em partes, mesmo que modifique algumas palavras a essência vai estar lá. Isso vale para tudo, textos, ilustrações, fotos, layouts, artes gráficas, absolutamente qualquer coisa e mais cedo ou mais tarde você será descoberto.

2 - Spam:
Detestooooo spam gente! Tanto em email quanto nos comentários no blog e redes sociais, sempre apago e quem faz vai direto pra minha listinha negra. Falta de respeito danado! Parem. Apenas parem.

3 - Discurso de ódio (racismo, homofobia, machismo, intolerância religiosa, entre outras nojeiras):
Gente, sinceramente, isso é o que mais me chateia no mundo, seja virtual ou real. Algumas pessoas acham que podem falar o que querem, sendo muitas vezes preconceituosas, intolerantes, grossas, e ofendendo outras pessoas. Geralmente o discurso de ódio vem disfarçado de liberdade de expressão e sempre soltam o famoso "mas é minha opinião", como se isso desse o direito para você ser um completo babaca com alguém. E atualmente é o que mais me faz afastar de alguém e deixar de seguir, descurtir ou desfazer uma amizade. Desse tipo de pessoa só quero distância, porque essas pessoas possuem a mente fechada demais e jamais aceitarão debater SAUDAVELMENTE sobre o assunto. Falta empatia, falta respeito, falta bom senso!

4 - Spoilers:
Ô coisa chata! Também já desfiz amizades por causa de spoiler, principalmente no facebook. Não é porque é o último episódio daquela série fodástica que vai ser legal você ficar postando de 5 em 5 minutos o que acontece. Ou contar quem morreu. Ou dar spoiler em resenha de livro. Por favor NÃO FAÇA ISSO. Você pode estar se achando o legalzão, mas pode ter certeza que as pessoas ao seu redor não acham isso. Apenas não seja essa pessoa!

5 - Exposição desnecessária:
Todo mundo conhece aquela pessoa que expõe tudo sobre sua vida na internet, né? Isso é tão cansativo e na real, não traz nada de positivo para quem se expõe dessa forma. Isso é ainda mais comum na blogosfera, lugar onde quanto mais você mostrar aos outros que sua vida é perfeita (mesmo que seja apenas na aparência) é "cool". Até que isso tem mudado (lentamente!), mas é algo que me cansa absurdamente e fez com que eu saísse de vários grupos e participe cada vez menos dos que ainda estou. Sem falar que isso pode ser super perigoso! Não sabemos quem está do outro lado da tela lendo o que você escreve e nem o que essa pessoa pode fazer com as informações pessoais que você está publicando. Todo cuidado é pouco!

Então, o que você acha pior no mundo virtual? Concorda com algo que citei? Discorda? Me conta aí nos comentários! Beijos.

Carta à minha melhor amiga

sábado, 3 de dezembro de 2016
Foto pessoal, favor não reproduzir
Oi nega, tudo bem?
Sabe, essa semana levei uma sacudida enorme. Essa tragédia que aconteceu me abalou pra caramba e deixou bem claro o que por vezes esqueço: a vida é apenas um sopro. Quando menos esperamos ela pode simplesmente se esvair. E o que fizemos realmente dela?

Sempre digo que te amo, mas ainda parece pouco, sabe? Queria te ter aqui pertinho de mim para todos os dias correr pro seu colo, te abraçar e rir das nossas palhaçadas.

Nega, quando eu tinha 10 anos, que foi quando nos aproximamos, eu jamais poderia imaginar todas as coisas pelas quais passaríamos juntas e no quanto você se tornaria tão importante na minha vida.
Sua amizade, seus conselhos, suas broncas, sua cumplicidade, seu amor contribuíram para eu chegar até aqui e me tornar o que sou hoje. Preciso te agradecer por todas as vezes que puxou minha orelha quando mereci, por ter sido minha irmã mais velha me aconselhando sempre que precisei, por dividir comigo os momentos de alegria, e por ter ficado ao meu lado quando mais precisei de forças pra continuar. Você sabe que sem você eu jamais teria chegado até aqui, né? Sem você eu nem estaria mais aqui. Você sabe.

Em todos os momentos da minha vida, bons ou ruins, você está presente. Você é meu porto seguro.
Tenho um orgulho danado de ser sua prima, sua amiga e ter você como minha irmã. Eu sei que não sou perfeita, mas sei que mesmo na minha imperfeição você me aceita.

Obrigada por existir na minha vida. Te amo vaca véia.

Momento Nostalgia: Guerreiras Mágicas de Rayearth - Parte 1

sábado, 26 de novembro de 2016

Já faz tempo que estou querendo fazer esse post aqui no blog, mais precisamente depois do Dia dos Namorados quando ganhei do boy a coleção de mangás e uma pelúcia do meu anime preferido: Guerreiras Mágicas de Rayearth! Não preciso dizer que quase tive um infarto né? Então se você não conhece o anime e nem o mangá vem ler a primeira parte da série de posts sobre meu amorzinho de infância.

Guerreiras Mágicas de Rayearth é um mangá criando pelo grupo CLAMP e publicado pela Editora JBC aqui no Brasil. Possui uma versão em anime que foi transmitida aqui no Brasil pelo SBT entre 1996 e 1999. Eu tenho um carinho enorme por esse anime, porque eu era superfã na minha infância. Eu tinha até uma bicicleta das GMR e decorei todas as falas dos primeiros episódios porque fazia minha mãe gravar pra mim em VHS (alguém lembra?) Ah! E eu era a Lucy tá? Amor por ruivas desde a infância kkkkk.

Sinopse: Durante uma excursão da escola à Torre de Tóquio, Hikaru Shidou (ou Lucy aqui no Brasil), Umi Ryuuzaki (ou Marine aqui no Brasil) e Fuu Hououji (ou Anne aqui no Brasil), estudantes de escolas diferentes, que até aquele momento não se conheciam, veem uma grande esfera de luz chamando-as para proteger Zefir. Essa esfera de luz as transporta para a terra mágica de Zefir, através do poder mental da Princesa Emeraude (ou Princesa Esmeralda aqui no Brasil). Ao chegarem lá, as garotas são recebidas pelo Guru Cléf, um dos maiores magos daquela terra mágica que revela que elas são as lendárias Guerreiras Mágicas, que viriam para Zefir quando o mundo estivesse em perigo ressuscitar os mashins (os gênios protetores de Zefir). O guru diz que a missão delas é resgatar a Princesa Emeraude, que foi aprisionada por Zagard numa concha no fundo do oceano.
Perfil dos Personagens:
Hikaru Shidō (Lucy Shidou na versão brasileira)
Grau escolar: 8° ano do ensino fundamental
Data de nascimento: 8 de agosto (signo de leão)
Tipo sanguíneo: O
Comida predileta: Sorvete
Comida de que não gosta: Qualquer prato apimentado
Matéria favorita: Biologia
Matéria de que não gosta: Música
Atividade extracurricular: Kendô
Hobby(s): Brincar com Hikari
Habilidade(s): Kendô; conversar com animais
Cor favorita: Vermelho
O que quer ser quando crescer: Treinadora de cães para deficientes visuais
Família: Pai, mãe e três irmãos
Observações: É uma personificação de ingenuidade, inocência e integridade. Tem baixa estatura, mas é boa em saltar. Tem uma grande perícia contra espadas, graças às aulas de kendô que faz desde criança. Usa magias do elemento Fogo.

Umi Ryūzaki (Marine Ryuzaki na versão brasileira)
Grau escolar: 8° ano do ensino fundamental
Data de nascimento: 3 de março (signo de peixes)
Tipo sanguíneo: A
Comida predileta: Spaghetti
Comida de que não gosta: Comidas doces
Matéria favorita: Inglês
Matéria de que não gosta: Prendas domésticas (costura)
Atividade extracurricular: Esgrima
Hobby(s): Assar bolos
Habilidade(s): Falar em inglês
Cor favorita: Azul
O que quer ser quando crescer: Madame
Família: Pai e mãe
Observações: Por não se intimidar facilmente e sempre dizer o que pensa ela passa a impressão de ser egocêntrica, mas na verdade é uma pessoa que se preocupa muito com o próximo.Sabe manejar bem a rapieira, pois sempre fez esgrima. Usa magias do elemento Água.

Fuu Hō-ōji (Anne Hooji na versão brasileira)
Grau escolar: 8° ano do ensino fundamental
Data de nascimento: 12 de dezembro (signo de sagitário)
Tipo sanguíneo: A
Comida predileta: Tessa (sashimi de baiacu)
Comida de que não gosta: Comidas que não é gostosa
Matéria favorita: Matemática
Matéria de que não gosta: Artes
Atividade extracurricular: Arco e flecha
Hobby(s): Ler livros
Habilidade(s): Programação (T.I.)
Cor favorita: Verde
O que quer ser quando crescer: Engenheira de sistemas
Família: Pai, mãe e irmã (mais velha)
Observações: Apesar de estar sempre sorrindo,na verdade é uma grande estrategista e bastante astuta nos comentários que faz. A sua principal arma é o arco e flecha. Usa magias do elemento Vento.

Mokona
Idade: Desconhecida
Data de nascimento: Desconhecida
Tipo sanguíneo: Desconhecido
Observações: Criatura misteriosa que Clef ordenou para que fosse entregue às Guerreiras Mágicas. Só fala "Puu". Utiliza-se do enfeite da testa para conjurar objetos variados (barracas, comidas e etc). Por enquanto, é desconhecida a sua utilidade além dessa já citada. Parece não estar pensando em nada, e talvez não esteja mesmo.

Em breve trarei resenhas dos mangás, fiquem de olho! Beijos.

TAG: 8 Coisas

domingo, 13 de novembro de 2016

A Andressa do blog Entre Galáxias me indicou para responder a Tag 8 Coisas, que nada mais é do que responder 8 perguntas listando 8 respostas e depois indicar 8 pessoas para também respondê-la. Achei bem legal e é mais uma forma de conhecer um pouquinho mais sobre mim, então bora lá?

8 Coisas para fazes antes de morrer:
- Me formar em Ciências Biológicas.
- Abrir um negócio próprio.
- Fazer um curso de Desenho Artístico.
- Falar Inglês fluentemente.
- Conhecer a França.
- Ter a minha casa do meu jeitinho.
- Me casar.
- Ter filhos.

8 Coisas que amo:
- Livros.
- Blogar.
- Escrever.
- Desenhar.
- Assistir séries.
- Pizza.
- Sorvete.
- Não é uma coisa, mas eu amo demais o Nilton.

8 Coisas que odeio:
- Calor.
- Gente que come de boca aberta e fala de boca cheia.. ODEIO!
- Palhaços.
- Quando bagunçam o que eu acabei de arrumar.
- Falsidade.
- Séries inacabadas (poxa, não me deixa sem um final não!).
- Capas de livros que não seguem um padrão de alinhamento e cores (fica muito feio gente!).
- Perder nos jogos (sou extremamente competitiva gente, sorry!)

8 Coisas que falo:
- "Uai!"
- "Eita"
- "Bocó"
- "Besta"
- "Sério?"
- "Ah nem!"
- "Ooooou!"
- "Gente"

8 Makes/roupas que não vivo sem:
- Rímel.
- Lápis de olho preto.
Delineador preto.
Batom vermelho.
- Perfume Floratta Cerejeira em Pétalas.
Tênis.
Calça jeans.
- Vestido longo.

Obs: Sinceramente, essa é a única pergunta que tive dificuldade para responder. Porque eu consigo viver sem todas essas coisas de Makes/roupas, por isso listei as coisas que eu mais gosto, mas definitivamente dá pra viver sem elas sim.

8 Objetos que não vivo sem:
- Celular.
- Carregador de celular.
- Notebook.
- Livros.
- Kindle.
Caderno / Agenda para anotações.
Canetas.
Internet (não é um objeto, mas não podia deixar de colocar na lista).

8 Filmes/séries/livros/jogos que amo:
- Filme: O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (meu filme amorzinho da vida!).
- Série: Supernatural.
- Série: The Vampire Diaries.
- Série: Bones.
- Série: Orange Is The New Black.
- Série: Z Nation.
- Livro: Toda a saga Harry Potter.
- Jogo: The Sims (todos!).

8 Blogs que indico para responder a tag:
Não vou indicar nenhum blog específico para responder a tag, vou deixar aberto para quem quiser responder. Se você quiser responder é só me mandar o link do post nos comentários que vou adorar ler também. Beijos!

52x5 - Semana 11: Meus brinquedos preferidos na infância

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Clique aqui para conferir a lista de temas do projeto e os posts que eu já fiz.

1 - Barbie Teresa: Eu amava a minha Teresa! Principalmente porque ela não era loira (quando pequena eu achava a Barbie horrorosa por ela ser loira). Pena que não tenho mais ela, aos 10 anos me desfiz de todas as minhas bonecas.


2 - Tamagotchi: Outro brinquedo que eu amava era o Tamagotchi! Sempre que eu tinha que ir pra escola pedia a minha mãe para cuidar, e ela sempre deixava morrer. E eu me lembro de ficar horas chorando como se realmente alguém tivesse morrido, fazia funeral e tudo. kkkk Sim eu era (ainda sou) muito sentimental! kkkkk

3 - Almanaque Turma da Mônica: Eu adorava aqueles Almanaques da Turma da Mônica! Tinha uma coleção e levava pra todo canto.

4 - Mochila de Pelúcia de Porco: Sim. Eu tinha uma mochila de porquinho. Sim eu amava ela. Sim eu ia com ela pra todo lugar. Sim eu dormia com a mochila. Sim eu tirei foto com o papai noel vestida de porquinho. Eu simplesmente amava tudo que tinha porquinhos!


5 - Super Mario World: "Quem morrer passa a manete!". É a primeira coisa que me lembro quando penso na época em que jogava SMW com os meus primos. Era uma disputa pra ver quem chegava mais longe, quem passava mais fases, quem matava o "chefão"... Saudade dessa época!

E então, quais eram os seus brinquedos preferidos na infância? Me diz aí nos comentários! Beijos!

Inspiração!

quarta-feira, 31 de agosto de 2016
Fonte: www.kaboompics.com
E hoje tudo se resume a uma só palavra: INSPIRAÇÃO!!! Ela acordou com ânsia de renovação, a vontade crescente da mudança...

O que ela negligenciou por anos está vindo em um turbilhão... E ela está se sentindo completa!
Ela finalmente entendeu o que é amar a si mesma... Amar verdadeiramente. Egoísmo? Não, amor próprio. Hoje é dia de Revolução! É dia de faxina. é dia de mudança.

Ela não se importa mais com a opinião alheia, então nem perca seu tempo. Se você vai ficar, ou se vai embora, é você quem decide... Ela percebeu que quem é de verdade sempre fica, por escolha e não por obrigação. A porta está aberta.

Ela está tomando as rédeas da própria vida. Seguindo o conselho do pai: "EU QUERO, EU POSSO, EU CONSIGO!" O pai sempre diz. Ela jamais esquecerá. E isso é o que a move.

Dia após dia, ela faz questão de se lembrar: Tome as rédeas da própria vida. Não desista, porque ninguém disse que seria fácil.

E ela está determinada. Porque a luta é por ela mesma. É o caminho dela, e ela não vai mais se anular pelos outros, vai viver para ela mesma.

Ana Carolina Rocha Carias

Doze de abril de dois mil e quatorze

segunda-feira, 29 de agosto de 2016
Fonte: www.kaboompics.com
E ela olhou seu reflexo no espelho, o que viu? Olhos tristes e um coração machucado emoldurados em um belo sorriso. Respira fundo e segue em frente, ninguém disse que seria fácil...

No relógio 2 da manhã. E lá está ela sentada à janela, conversando com a Lua. Sua amiga Lua, companheira fiel de inúmeras noites em claro. Ela é um ser noturno, a noite a completa, a faz pensar. Encarar o que se passa dentro dela. 

Acende uma vela e faz uma prece. Calada observa a chama dançante. E sente em seu peito um calor crescente, vontade de dançar. Ela se levanta e dança, sem música mesmo, pois a música está em seu coração.

No relógio 6 da manhã. E lá vai ela, andando pelas ruas vazias ao amanhecer. Pega o ônibus. Dentro dele pessoas com olhares vazios, seguindo para uma rotina vazia. O que os impede de buscarem seus sonhos? 

Nos ouvidos Carla Bruni canta, e no coração uma certeza, a solidão não é tão ruim quanto se parece. Ela ensina. Ela cura. Ela mata. Ela enlouquece. Depende da hora do dia e de doses de Amarula. 

Olha pela janela, o céu está lindo! Um pássaro voa ao longe. Ela queria ter asas, voar bem alto no céu. Sentir o vento acariciar suas bochechas, os cabelos dançando loucamente. Em breve terá, pois planeja fazer uma tatuagem... mas será que terá coragem? 

Lá vai ela, em meio a pessoas apressadas em uma manhã de segunda-feira. Tantas pessoas e nenhum afeto. Uma senhora a pára e pede um trocado para o café. Ela tira os fones dos ouvidos, dá um sorriso e acompanha a senhora a uma lanchonete. Um café com pão de queijo para uma estranha. Moradora de rua. Olhares espantados a acompanham. A repreendem. A julgam. Em que mundo estamos? É tão mais fácil julgar do que estender uma mão. 

No relógio 9 da manhã. E lá está ela, falando sobre Aids. Olhares atentos. Não posso gaguejar, pensa ela. Falar em público nunca foi fácil, ela sempre gagueja. Mas outras pessoas dependem dela, vale ponto pra todos do grupo. Respira fundo e vai lá, você consegue. 

No relógio meio dia. E lá está ela, presa em um congestionamento. Rotina diária. Você escolhe se estressar e xingar em vão, ou coloca os fones e se perde em pensamentos? A companheira da vez é Alanis Morrissette. Ela pensa na mãe, impossível não pensar. Alanis a lembra da infância, ouvindo a mãe cozinhar cantando. Ela sorri. Um homem a olha, achando que o sorriso foi para ele e sorri de volta, com malícia. Imediatamente ela se vira para a janela, alguns homens são tão inconvenientes. 

Ela chega em casa e os cachorros a impedem de entrar, querem carinho apenas. Ela então brinca com eles. Cães são tão carinhosos e pedem tão pouco em troca. 

Lá dentro, o irmão a espera com o dever de casa. Ela explica e corrige. Tira os sapatos. Ela ama estar com os pés no chão. Troca de roupa e vai preparar o almoço. 

No relógio 4 da tarde. Sua vez de fazer o dever. Tem um questionário para responder e enviar as respostas para sua monitora. Tem que estudar para duas provas importantes e uma apresentação. Ela está cansada, mas continua. Ninguém disse que seria fácil, ela se lembra novamente. 

No relógio 7 da noite. Lá está ela com os pais e o irmão em uma pizzaria. Ela toma suco de maçã. No celular o whatsapp chama. Seu irmão pergunta sobre Titãs e gigantes. A pizza chega. Seu sabor preferido, frango com catupiry. Agora o suco é de morango, mas ela pensa "queria suco de goiaba". 

No relógio 10 da noite, e lá está ela. Notebook ligado tocando Pitty. Ela ainda está acordada. Agora a companhia é boa, nada como ler um bom livro no silêncio da madrugada. 

Finalmente ela se deita. Nem sabe quantas horas são. Precisa dormir um pouco, amanhã terá outra apresentação e uma prova. Mas alguém aí sabe como desligar os pensamentos? Me ensina por favor?

Ana Carolina Rocha Carias 

TAG: 13 perguntas pessoais

domingo, 28 de agosto de 2016
Mais uma TAG que foi sugerida pel grupo super amorzinho SOTMB. Bora lá que o BEDA já está acabando!

1. O que costuma pedir no Starbucks? Aqui em BH não tem Starbucks, consequentemente nunca fui em uma 😢

2. Qual item do seu armário você não consegue viver sem? Na verdade não tem nada que eu não conseguiria viver sem... Não sou muito apegada às minhas roupas e sapatos, por exemplo. Mas sou bastante apegada aos meus livros rsrsrs.

3. Diga uma coisa que as pessoas provavelmente não sabem sobre você. Eu já ganhei do meu namorado em uma briga de espadas. kkkkk

4. Diga uma coisa que você quer fazer antes de morrer. Conhecer a França.

5. Qual comida que você não consegue viver sem? Chocolate!

6. Qual a frase que rege a sua vida? Eu quero, eu posso, eu consigo.

7. O que você gosta e não gosta sobre o YouTube? Na verdade tem mais coisas que eu não gosto do que gosto. Eu curto bastante ouvir músicas pelo Youtube, mas não tenho paciência para ficar assistindo vídeos.

8. Qual a música que mais ouve? Thinking Out Loud - Ed Sheeran

9. Como definiria o você estilo? Indefinido.

10. Número favorito: 2

11. Dois hobbies: Ler e blogar. 

12. Duas coisas que te irritam: 1 - Quando me acordam fazendo barulhos altos/gritando. 2 - Quando mastigam de boca aberta/falam de boca cheia perto de mim.

13. Um prazer culposo… Sinceramente, não consegui pensar em nada.

Quem é Alice?

sábado, 27 de agosto de 2016
Fonte: www.kaboompics.com
Alice representa uma parte de mim que quero manter eternizada aqui, uma parte que existe, uma parte que não chegou a existir e uma parte que um dia existirá.
Alice representa um EU mais puro, delicado e sonhador. Alice representa a vida que se foi antes mesmo de existir. Alice representa os projetos que desistimos antes mesmo de começar.

Alice é um pedaço de mim, é a minha metade boa que permanece intacta, mesmo depois de tantas quedas. É a parte que continua acreditando num mundo melhor.

Alice representa a alegria em meio ao caos. A esperança, além do medo. A força para se reerguer depois da destruição.

Alice é forte, é segura, é corajosa. Alice não tem medo de ser quem ela realmente é, e nem de falar exatamente o que pensa. Alice é uma guerreira. Alice é a princesa que não precisa de um príncipe para salvá-la, ela mesmo decide enfrentar o dragão.

Pode parecer confuso, mas para o meu coração em cada palavra há um significado importante. E se hoje você está aqui, lendo isso, é porque eu consegui vencer uma grande barreira autoimposta. A Alice é mais forte até do que eu mesma pude imaginar.

Aqui irei deixar um pedaço de mim, da minha história, do que eu sou e do que sonho ser, para o futuro. Para Alice... Um dia você entenderá.  (não, eu não estou grávida... apenas decidi deixar transparecer uma parte de mim que poucos conhecem).

Entrevista com a autora Lilian Farias

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Oi gente, tudo bem? Hoje tem entrevista! Vamos conhecer um pouco mais sobre a autora Lilian Farias?

1 - Como foi seu primeiro contato com a leitura? E o que fez você querer ser autora? 
Não tenho recordação de meu primeiro contato, acredito que no âmbito escolar. Talvez uma parcela significativa da população tenha um pouco de autor em sei, mas o que me levou a publicar meus livros, diria que é algo recente, nasceu em 2010, quando apresentei um texto meu na aula de Teoria Literária, como pré-requisito para nota final da disciplina. Aquele dia foi crucial para mim, ver a reação das pessoas enquanto lia meu texto em voz alta.

2 - Com quantos anos começou a escrever?
Acho que comecei a escrever quando nas primeiras séries do ensino fundamental, mas sempre rasgava o que escrevia.

3 - Tem algum escritor/escritora que te inspira?
Não sei se teria algum escritor que me inspire, mas tem alguns que aprecio enquanto leitora e escritora. Clarissa Pinkola EstesChimamandaElisa LispectorClarice LispectorNelson RodriguesRolando ToroTeresa CárdenasConceição EvaristoJorge AmadoSimone de BeauvoirVirginia WoolfFlorbela EspancaHilda HilstCassandra RiosMagali PolidaElisa LucindaEduardo Galeano, enfim, são muitos... esses foram os que lembrei.

4 - Qual o seu livro preferido?
Tenho livros preferidos, e pela gama de opções, não teria como citar um único, além do mais, fico imaginado os que ainda não li. Então, vou dizer alguns livros que aprecio bastante: Mulheres Que Correm com os Lobos, Sejamos Todos Feministas, O Século do Vento, Olhos D’água, Cachorro Velho, a Autobiografia de Poeta-Escravo, etc.

5 - Para você, qual a melhor coisa em escrever? Por quê? Quais as dificuldades que você enfrenta quando vai escrever?
A melhor coisa é me sentir livre. Acredito que já somos educados num sistema repressor e a escrita é uma forma de quebrar esse sistema. Às vezes, me falta um pouco de tempo para construir melhor a concepção ideológica que pretendo dar ao texto. Nos últimos meses, isso tem sido frequente.

6 - Quais as dificuldades de ser um escritor atualmente no Brasil?
O que eu percebo enquanto leitora, estudiosa, educadora e professora é um reflexo literário da própria sociedade. Por exemplo, quantos autores nacionais negros são divulgados por grandes editoras no Brasil? Quantas autoras índias são divulgadas por grandes editoras no Brasil? Qual o percentual de população negra e produção negra no Brasil?
Há uma pesquisa bem interessante pela Universidade de Brasília que revela perfil dos escritores e personagens da literatura brasileira contemporânea e é bastante interessante pensar sobre o que dizem nessa pesquisa, não diria que é revelador, pois basta olhar com criticidade para as grandes editoras e comprovar o que está ali. Deixo aqui um trecho:

“A pesquisa revelou que os autores, na maioria, são brancos (93,9%), homens (72,7%), moram no Rio de Janeiro e em São Paulo (47,3% e 21,2%, respectivamente).Esse perfil médio do escritor brasileiro não é exatamente uma surpresa. A pesquisa inova ao dar números para o fenômeno, mostrando a dimensão do abismo que separa a diversidade da sociedade brasileira e sua efetiva presença na literatura. É a confirmação de uma hipótese que já se intuía: o campo literário ainda é um território para poucos.”

7 - Como foi o processo de escrita dos seus livros? Encontrou muitas dificuldades? Você demorou quanto tempo para escrever cada um?
O processo de escrita de O Céu é Logo Ali foi em quinze dias, mas a pesquisa durou dois anos, bebo muito das referências do pensamento biocêntrico para a construção do texto. Não tive dificuldades em escrever, diria até que foi uma ‘salvação’, pois, na época, estava concluindo a faculdade e me encontrava em total estresse por causa do TCC, fiquei 15 dias e 15 noites sem dormir e assim escrevi.

Já o livro Mulheres Que Não Sabem Chorar, foram quatro anos entre pesquisa, entrevistas (pois as histórias são reais) e escrita.

Meu novo livro, já tem quatro anos que o escrevo. Pretendo terminá-lo este ano.

8 - Você teve momentos de falta de inspiração, em que “travou” durante a escrita?
Às vezes fico um pouco cansada, tudo o que preciso é esvaziar a mente para recomeçar. Digamos que estou neste momento.

9 - Poderia nos contar um pouco do seu livro, O Céu é Logo Ali?
O livro O Céu é Logo Ali  surge de conversas, diálogos e um momento de encontro com a filosofia biocêntrica. É um livro que trata de várias temáticas em personagens inexistentes, apenas um, o que não tem nome, que pode ser a representação do próprio leitor.

10 - Qual a sensação ao terminar um livro? E a de receber as críticas, positivas ou negativas?
A sensação é de parir, mas sou o tipo de mãe ave, daquelas que soltam os filhotes e deixa que eles aprendam a voar só. Quando finalizo a escrita, não leio mais o livro. As críticas são naturais, vem de todos os lados e de todas as formas, não vejo como uma Poliana, mas também não acho algo aterrorizante, acho normal.

11 - Tem algum trabalho futuro chegando? Se sim, poderia nos falar um pouco dele?
Sim, meu novo livro, ainda estou em fase de pesquisa e entrevista, mas já tem bastante coisa escrita, se baseia, como em Mulheres Que Não Sabem Chorar, em fatos reais, mas por enquanto, é o que posso dizer.

12 - E para fechar, manda uma mensagem para os seus leitores!
Deixo aqui o trecho de um livro que aprecio bastante:

"Fico perplexa com o fato de as mulheres hoje em dia chorarem tão pouco e, quando o fazem procuram justificativas. Fico preocupada quando a vergonha ou desabito começam a eliminar uma função natural. Ser uma árvore florida e estar cheia de seiva é essencial, senão você pode se quebrar. Chorar faz bem, e é certo. Chorar não cura o dilema, mas permite que o processo continue em vez de entrar em colapso." (Clarissa Pinkola Estes, trecho do livro Mulheres Que Correm Com Os Lobos)

Você pode conferir a minha resenha do livro O Céu é Logo Ali, da Lilian Farias.

E então, o que acharam da entrevista? Tem alguma pergunta para a Lilian? Deixa aí nos comentários! Beijos.

TAG: 31 perguntas para quebrar um silêncio constrangedor

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Essa TAG é um dos temas sugeridos para posts que vi lá no grupo super amorzinho Se Organizar, Todo Mundo Bloga e eu decidi fazer aqui no blog porque é sempre bom ter algumas ideias pra se livrar daquele momento constrangedor...

1. Você gosta de coentro ou acha que tem gosto de sabonete? Na verdade eu não faço ideia de qual é o gosto do coentro, então...

2. O que você acha de áudios do WhatsApp? Eu até curto quando me mandam... Mas quando eu mando, SE-NHOR! Minha voz fica horrorosa e com o sotaque beeem carregado (bem mais que o normal!).

3. Você também comia o chocolate da Turma da Mônica pelas bordinhas? Não me lembro muito dessa época kkkkk Mas eu comia (como até hoje!) tortuguita pelas bordas... Tem todo um ritual: primeiro as patas, depois o rabinho e por último a cabeça. kkkkkk

4. Qual é a melhor consoante do alfabeto? N 

5. Qual é a primeira rede social que você vê de manhã? Whatsapp. Às vezes o Instagram.

6. Você acha que existe alguma bala melhor que 7 Belo?  Fini! Qualquer uma! e  Butter Toffee de chocolate e caramelo.

7. Que cor você acha menos confiável? Marrom. Acho uma cor meio blé.

8. Qual foi o último filme que você viu e odiou? Enterrado Vivo. E olha que assisti esse filme há uns 6 anos atrás e não me esqueço do quanto foi ruim kkkkk O filme tem 1h20 de duração e passa praticamente no mesmo cenário, mostrando o rosto do cara dentro de um caixão!!!



9. Qual animal parece mais simpático, um pato ou um golfinho? Nenhum dos dois! kkkk prefiro cachorrinhos e gatinhos! 

10. Toddy ou Nescau? Toddy. Nescau é muito forte. kkkkk

11. Você acha que bebês conversam uns com os outros? Claro! Ficam rindo dos adultos que fazem caretas e conversam com vozinhas bobas (me incluo nessa, confesso), e quando não tem ninguém por perto eles fazem planos para dominar o mundo!

12. Sabia que todo mundo é feito de poeira de estrelas?


13. Ouro Branco ou Sonho de Valsa? Pode escolher os dois? Gente! Chocolate é vida, chocolate é amor. É claro que vou querer todos!

14. Qual era seu desenho favorito na infância? O anime Guerreiras Mágicas de Rayearth! 

15. Que série você jamais reveria? Que eu já vi e não reveria acho que não tem, mas eu não veria Hannibal... Não dá!

16. Qual personagem do Harry Potter você menos gosta? Dolores Umbridge! Que mulher mais nojenta!

17. Qual é sua opinião sobre barrinhas de cereal? Quero!

18. Com quem você dividiria um Bis? Eu sempre divido com o boy. 

19. O que você faria se achasse R$ 50 na rua? Pizza e sorvete!

20. Quanto tempo uma comida precisa estar na geladeira para você considerar ela velha? Depende... Arroz, feijão e coisas do tipo acho que de dois a três dias no máximo.

21. Qual é seu número preferido? 2

22. Qual é o aplicativo mais inútil do seu celular? TV Digital... Nunca assisto TV pelo celular kkkk

23. Quem você tiraria do elenco de “Friends” se fosse obrigado? Meu bem, eu não sou obrigada a nada! E não tiraria ninguém do elenco de Friends!

24. Você é contra ou a favor de comer macarrão com arroz? Não me incomoda.

25. Qual foi a última vez que você precisou usar a Fórmula de Bhaskara? Na prova do vestibular.

26. Você acha que dá para morrer de overdose de rúcula? Sei lá!

27. Quanto tempo você levou para entender como funciona o Snapchat? Demorei um tempo pensando em várias formas de responder essa pergunta... Mas simplesmente vou dizer que não vou perder o meu tempo com Snapchat porque acho bem besta.

28. Qual é sua opção favorita no restaurante por quilo? Strogonoff e pudim de leite condensado.

29. Você gosta de “Sorry” do Justin Bieber? Dá pra aguentar.

30. Você prefere passar muito frio ou muito calor? Frio sempre! Dá pra agasalhar e ficar tranquilo, agora muito calor, nem se ficar pelado resolve!

31. Você está dormindo e sobe uma barata na sua cara. Você prefere continuar dormindo e nunca saber ou acordar e fazer alguma coisa? Prefiro nunca saber, porque se eu souber jamais vou conseguir voltar a dormir! kkkk

Você já teve que encarar aquele silêncio constrangedor? O que fez pra quebrá-lo? Tem mais alguma sugestão de pergunta? Diz aí nos comentários! Beijos.

Resenha: Adriana Sydor, toda prosa

quarta-feira, 24 de agosto de 2016
Foto pessoal, favor não reproduzir 

Título: Toda Prosa
Autora: Adriana Sydor
Gênero: Crônicas
Número de Páginas: 240 páginas
Ano de Publicação: 2015
Editora: Travessa dos Editores
Skoob

 Tenho   |   Livro Físico  

Hoje venho falar sobre a minha leitura de Toda Prosa, o livro de Adriana Sydor. É um livro de crônicas escritas em primeira pessoa e que falam sobre diferentes assuntos: insônia, lembranças, faxina, vizinhos, despedidas, piquenique, acampamento, chuva, amizade, filhos e outros tantos elementos presentes em nosso cotidiano.

Assim que recebi o livro, a primeira coisa que me chamou a atenção foi o seu formato. Esse livro é um pouco mais estreito em sua largura que a maioria dos livros que vemos por aí. A diagramação está impecável, com papel em gramatura e tamanho de fonte bem agradáveis à leitura.

Foto pessoal, favor não reproduzir
Mas infelizmente, o livro em si não funcionou para mim. Dei três estrelas, pois o fato da autora escrever o livro inteiro apenas em letras minúsculas, assim como o excesso de pontuação me incomodou demais e atrapalhou a minha leitura. Senti que a leitura não fluiu bem e isso me deixou bem frustrada, pois não consegui passar da página 12 . É realmente uma pena.

O livro possui trechos escritos à mão, o que achei muito bacana, pois dá ao livro um ar mais dinâmico e intimista. E em alguns momentos você se vê completamente inserido na forma da autora de viver e ver o mundo. Você literalmente enxerga com os olhos dela.

Foto pessoal, favor não reproduzir
Espero que o livro tenha funcionado para outras pessoas, pois ele fala sobre sentimentos de uma forma tão delicada que vale a pena ser lido.

E você, já leu Toda Prosa? Me fale das suas impressões e se o livro funcionou para você. Beijos.

52x5 - Semana 10: Minhas comidas preferidas

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Clique aqui para conferir a lista de temas do projeto e os posts que eu já fiz. Esse foi de longe o tema mais fácil de fazer, afinal comer é algo que eu amoooo.

1 - Creme de açaí
Eu já fui muito viciada em creme de açaí. Hoje nem tanto, mas teve época em que eu tomava todo santo dia. Sim! Mas como a grana foi ficando curta... tive que reduzir a frequência. Mas o amor continua aqui, intacto.

2 - Hamburguer
Não podia faltar na lista. Quem teve a brilhante ideia de criar o hambúrguer deveria ganhar um beijo! Coisa divina!

3 - Lasanha de frango
Porque lasanha é vida! E quando é de frango então... é de comer ajoelhada e agradecendo.

4 - Sorvete de flocos
Aqui eu poderia colocar várias outras coisas. Mas nada supera um bom sorvete de flocos com cobertura de morango! E bastante confeito por cima! Sim, se eu pudesse teria sorvete de flocos todo dia EVER!

5 - Pizza.

"É uma religião. É um estilo de vida".

As Gilmore bem sabem... Pizza é uma maravilha! É coisa divina! Qualquer pizza é boa (sem cebola por favor!), mas a pizza de frango com catupiry é e sempre será a minha preferida! Quem me conhece sabe o quanto sou apaixonada por essa maravilha! Um dia me perguntaram qual comida escolheria se eu tivesse que comer a mesma coisa pro resto da vida. Qual foi a resposta? Claro que foi pizza de frango com catupity! E bastante ketchup!

Já deu pra perceber que as minhas escolhas não são nada saudáveis, né? E eu não ligo! Quero mais é ser feliz, porque comer é a melhor coisa (dormir também, mas hoje o assunto é comida!). Fazer esse post deu até fome...

E aí, quais as suas comidas preferidas? Me diz aí nos comentários!

Compartilhe amor, doe sangue! #doesangue

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Sempre vemos várias campanhas de conscientização para doação de sangue por aí, mas a verdade é que a demanda ainda é muito maior do que o número de doadores. E pensando nisso decidi falar sobre isso aqui no blog hoje. Eu pretendo ir doar sangue em breve e achei interessante trazer algumas informações para quem também deseja doar.

O hábito de doar sangue requer responsabilidade, compromisso e, principalmente, solidariedade – qualidades que já nascem com a pessoa ou que podem ser cultivadas desde a infância e mesmo despertadas pelo exemplo alheio. Ou quando a necessidade bate à porta. O ato traz benefícios para todos: hospitais, pacientes e sociedade, além de dar mais segurança ao cidadão que, a qualquer momento, pode necessitar de transfusão. E quem não pode doar, também pode dar sua contribuição, conscientizando outras pessoas sobre a importância e necessidade desse grande gesto. Se você gostaria de ajudar, procure um posto de doação na sua cidade!

Como faço para doar?

❥ É preciso levar documento oficial de identidade com foto.
❥ Ter, no mínimo, 16 anos completos e no máximo 69 anos. (Para os doadores menores de 18 anos, é necessário a presença e o acompanhamento de um dos pais ou responsável legal durante o processo de doação).
❥ O doador não deve estar em jejum, e evitar alimentos gordurosos, por pelo menos 3 horas antes da doação. É recomendável que se faça uma uma refeição leve.
❥ O doador deve pesar no mínimo 50 kg.
❥ A menstruação normal não impede a mulher de fazer a doação.

Quem não pode doar?

Impedimentos temporários:

❥ Gravidez.
❥ Pós-parto (parto normal: 90 dias, cesariana: 180 dias).
❥ Mulheres em fase de amamentação.
❥ Pessoas gripadas ou resfriadas.
❥ Pessoas com febre.
❥ Pessoas com anemia.
❥ Pessoas que fizeram ingestão de bebida alcoólica no dia da doação.
❥ Pessoas que fizeram tatuagem ou piercing: aguardar o período de 12 meses.
❥ Pessoas com comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis: aguardar o período de 12 meses.
❥ Pessoas fazendo uso de alguns medicamentos.

Impedimentos definitivos:
❥ Hepatite após os 11 anos de idade.
 Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, Aids (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas.
❥ Uso de drogas ilícitas injetáveis.
❥ Malária.

Intervalo entre as doações:
❥ Homens – 60 dias (pode fazer até 4 doações por ano).
❥ Mulheres – 90 dias (pode fazer até 3 doações por ano).

Após a Doação:
❥ Evitar esforços físicos exagerados por pelo menos 12 horas
❥ Aumentar a ingestão de líquidos
❥ Não fumar por cerca de 2 horas
❥ Evitar bebidas alcoólicas por 12 horas
❥ Manter o curativo no local da punção por pelo menos de quatro horas
❥ Não dirigir veículos de grande porte, trabalhar em andaimes, praticar paraquedismo ou mergulho

Onde doar sangue: Hemominas
Endereço: Alameda Ezequiel Dias, 321 – Bairro: Santa Efigênia – Cep: 30130110
Horário de atendimento: Segunda a sexta-feira: 7h às 18h
Telefone: (31) 3768-4500
Fax: (31) 3226-3002

Entrevista com Kézia Martins

domingo, 21 de agosto de 2016

Kézia Martins nasceu em Rondônia, em uma cidadezinha afastada de tudo, chamada Colorado do Oeste. Publicou seu primeiro livro em 2015 gratuitamente para seus leitores e pessoas que possam ter interesse em suas palavras. A Kézia é administradora da página Leitores Anônimos  dona da página Leitura e Afins e do blog Buscando Sonhos. Ela já foi jornalista, apesar de nunca ter feito faculdade e está pensando em seguir esse ramo futuramente com a faculdade, além da escrita. Ela também é ilustradora. Kézia também trabalha na internet como Colunista dos sites e blogs: Namorada CriativaSuperelaPausa Para Um Café e Desejo Adolescente. Está terminando seu segundo livro que, dessa vez, pretende publicar nas livrarias.

Confira a entrevista com a autora, Kézia Martins:

1 - Como foi o seu primeiro contato com a literatura? 
Não comecei a ler desde nova, como outros muitos escritores. Na verdade, eu ODIAVA ler. Quando eu era menor, meu negócio mesmo era desenhar e assistir TV (uma coisa que me arrependo muito hoje em dia), livro pra mim era só gibis (e ainda era uma leitura difícil), isso foi até meus 12 anos de idade, quando uma amiga/vizinha me apresentou a série Harry Potter. Esse foi o primeiro livro que li, de fato. O livro que nos faz ficar preso a cada página e nos faz descobrir o que é realmente uma leitura prazerosa, o tipo de livro que conseguimos descobrir que o problema não estava na gente, mas sim nos gêneros literários que nos mandavam ler. Harry Potter está comigo até hoje e cada dia aprendo mais com esse livro.

2 - Com quantos anos começou a escrever? 
Foi com uns 14 anos, logo depois que comecei a criar gosto pela leitura. Descobri o blog Depois dos Quinze e me apaixonei pelo jeito que a Bruna escrevia (sabiam que o blog antigamente se chamava BrMaybe?) e todo o sentimento verdadeiro que ela colocava no texto. As minhas palavras não surgiram por causa de um amor doloroso, foi por simplesmente vontade de escrever algo que eu ainda não sabia como dizer.

3 - Você se inspira em alguém quando vai escrever? 
Sim. Meus textos nunca são totalmente sobre mim, muitos deles nem chegam a falar de mim. O que eu escrevo é o que eu penso sobre determinado assunto, misturado com um acontecimento de algum amigo, de alguma conversa que ouvi no banco do ônibus, algum fato televisivo, algum desabafo repentino, são essas as minhas histórias. São pequenas histórias de todo mundo.

4 - Tem algum escritor/escritora que te inspira?
Sim. Bruna Vieira, ela foi a pessoa que me fez começar a escrever, mas também me inspiro muito na J.K., pro ter me feito descobrir esse universo mágico que é a leitura, e a Sophia Kinsella, que descobri a “pouco” tempo e que me fez ver o tipo de gênero literário que quero escrever a partir de agora. Quero poder arrancar, assim como ela, risadas e sorrisos sinceros na leitura.

5 - Quais as dificuldades que você enfrenta quando vai escrever? 
A maior dificuldade é essa procrastinação que tenho com a escrita. Não é porque eu não quero, é porque sempre acabo fazendo outra coisa que não deveria ser feita na hora. Ou até mesmo quando eu QUERO MUITO escrever, mas as palavras não vêm do modo certo, do modo que eu imaginava. O que é estranho, às vezes não parece que sou eu quem escrevo, às vezes parece que tem alguma força que me guia e não me faz parar até chegar no ponto final certo.

6 - Qual o seu livro preferido? 
Harry Potter, não tem como não falar dele kkkkk. Também gosto muito de A Seleção, acho que é porque eu sempre fui viciada na Cinderela quando pequena kkkkk.

7 - Quais as dificuldades de ser um escritor atualmente no Brasil? 
As editoras em si, os meios de divulgação. Tem muito escritor bom e desconhecido por ai, escritores que já escreveram livros incríveis, mas que não fizeram tanto sucesso assim, porque não foram divulgados o suficiente. Se você quiser ter seu livro publicado por uma editora com um público bom, você também tem que ter um público bom, senão o jeito é pagar pelo seu livro, para que a editora publique ele e divulgue por alguns dias. Sem contar nas editoras caloteiras que pegam o dinheiro do escritor e não se tem mais notícia dela.

8 - E para fechar, manda uma mensagem para os seus leitores! 
Obrigada por serem tão incríveis! Obrigada pelas palavras que depositam em mim, pela confiança que me dão e pelo carinho enorme. Eu só tenho que agradecer, pois vocês já me ajudaram em coisas incríveis e me fizeram ganhar muitas outras. Antigamente eu escrevia só para mim e achava isso bom, mas hoje vejo que bom mesmo é encontrar pessoas que conseguem entender nosso coração. Vocês são minha inspiração!

Gente, ela não é um amor?  Impossível não se apaixonar! E o livro está disponível para compra na Amazon, é só clicar aqui.

Kézia, eu não menti quando disse que virei sua fã! Mulher, não pare de escrever nunca na vida! E não deixe mais nada na pasta de “Textos nada a ver”, definitivamente eles têm tudo a ver, e podem ser exatamente o que alguém precisa ler naquele momento da vida.  E pelamordedeus publica Palavridario porque eu PRECISO dele pra vida inteira! E todas as pessoas do mundo precisam ler esse livro! E quero autógrafo! E quero mais amor traduzido por suas palavras! 

Resenha: Palavridario - Kézia Martins

sábado, 20 de agosto de 2016
Título: Palavridario
Autora: Kézia Martins
Gênero: Contos / Crônicas / Literatura Brasileira
Número de Páginas: 98 páginas
Ano de Publicação: 2016
Editora: Amazon
Skoob | Compre pela Amazon
 Tenho   |   Ebook  


Sinopse: "Palavridario é um livro que reúne Contos e Crônicas distintos sobre a vida de um escritor e leitor. As angústias, o dia a dia, os amores, as palavras, e a falta delas. São palavras expostas em um quase dicionário. Para alguns podem ser apenas histórias, palavras em seus vários sentidos. Para outros podem ser desabafos, ajudas, entendimentos, e respostas quase desfeitas. Porém, para os que possuem as palavras em seu coração, palavridario é um livro com trechos de vidas passadas, à procura de versos que tenham fim."

E-book cedido em parceria com a autora

Hoje estou aqui para falar da última leitura que fiz e que estou simplesmente encantada! A autora Kézia Martins me mandou o ebook do livro dela para ler e achei tão fofo que precisava falar dele aqui!

É um livro de contos e crônicas, pequeno e de fácil leitura (possui 98 páginas, que li em menos de 1 hora!). Ele tem cada ilustração mais fofa que a outra. 

Gente, preciso dizer: quanto amor em um livro!  Sabe quando cada palavra contida em um livro flutua livremente para a alma e te aquece o peito? Se você não sabe, meu amigo sinto lhe dizer: você está perdendo uma das melhores sensações do mundo! Antes de ler Palavridario eu também não conhecia essa sensação. E nossa! Parece que eu despertei para um mundo completamente novo! Acima de tudo, Palavridario foi para mim, um livro de reflexões. Eu realmente me vi em cada linha que li, e isso mexeu comigo de uma forma que eu jamais esperaria!

Não fique com as pequenas frases já ditas por milhares de bocas, fique com os grandes textos pouco lidos. Se você conseguir entender, este se eternizará em seu coração. Desculpe pela complicação, mas de criança nasci frase pra crescer verso, virar texto e me tornar livro. Quero ser o tipo de livro que ficará guardado em sua estante ou coração, sem devolução ou empréstimo. Quero ser aquele seu livro favorito ao qual você sentirá vontade de ler milhares de vezes e ainda assim, continuará apaixonado pelas páginas.

Não é segredo para ninguém que eu sou extremamente emotiva (mesmo tentando me fazer de durona às vezes), e que praticamente todos os livros que leio mexem comigo. Mas fazer o quê se eu leio com o coração e não com a razão? EU SOU TODA CORAÇÃO! 

Mas Palavridario realmente me tocou. Me fez refletir sobre mim, sobre quem sou eu, sobre a vida que levei até chegar aqui, sobre a forma como encaro meus sentimentos. Não, esse não é um livro de autoajuda. Mas me ajudou muito! Em questões que nem eu mesma tinha coragem de encarar de frente.

Entre rimas e questionamentos que nos levam à diversas reflexões, Palavridario é aquele livro que quando você acaba de ler você precisa daquele tempo pra pensar sobre a sua vida. Confesso que demorei três dias para conseguir escrever sobre ele, tamanho foi o impacto dele em mim. Tanto que o blog ficou parado. Ressaca literária sim, mas gente, como eu precisava dessa leitura!

Então gente, é isso… Espero que gostem da minha dica de leitura tanto quanto eu. E se você gostou, deixa aqui nos comentários a sua opinião! Vou adorar saber o que você achou! Beijos.